IMPROVAVEL capítulo 42 - LuKa

Um conto erótico de D
Categoria: Homossexual
Data: 07/10/2019 00:14:28
Nota -

Esse é o capítulo mais longo que já fiz

IMPROVAVEL capítulo 42 - LuKa

- Gustavo

- Anda

- Então vai ser do começo, na época o Luka estava namorando o Bart

- Sim e aí

- E aí que as famílias de ambos não aprovaram esses namoro, o Luka já tinha sido expulso de casa, e o pai do Bart literalmente fez ele escolher entre o Luka e os cartões de crédito, advinha o que o filinho do papai escolheu?

- Disso eu sei, ainda assim até parece que vocês iam deixar o Luka passar alguma necessidade

- Exatamente, estava tudo combinado o Daniel já tinha cedido o apartamento dele pros dois, a gente ia dar uma grana todo mês pra eles continuar mantendo o padrão de vida, mas não teve jeito, o Bart deu pra trás e ficou com a família, não o culpo afinal é a família dele

- Coração partido não justifica fazer o que vocês fizeram, sei que gostam do Luka quase como obsessão mas

- Guga – falei entre as falas dele

- Puta que pariu ne, sumir com o garoto por drama adolescente é demais

- Guga – falei mais alto que dá vez anterior

- Fazer a família e todo mundo achar que ele estava desaparecido é desumano

- A família dele nunca deu a mínima pra ele, antes ter sido jogado no lixo quando bebê do que crescer sendo tratado daquela forma pelos pais, e olha que quem tá falando isso sou eu que tenho pais péssimos

- Ainda assim isso é coisa de moleque Caio, a vida segue a as pessoas crescem, sinceramente isso foi o fim da infantilidade

- Não fala do que tu não sabe

- Então conta

- Se tu calar a boca com certeza – passei a mão pelo rosto de cima pra baixo e respirar fundo

- Então não enrola

- Em poucas palavras, naquela tarde que o Luka foi expulso de casa ele ligou pro Lyan pra contar como tinha sido, e disse que ia encontrar o Bart que o estava esperando no mesmo lugar de sempre na pracinha, lá o Bartolomeu disse que não ia mais morar com ele que não estava pronto, desculpas de homem safado. O Luka ficou arrasado, confiou a vida nas mãos de um filho da puta pra nada, no final ele saiu arrasado, no caminho de volta dois zé droguinha o arrastaram pra um buraco qualquer e violentaram ele

- Luka sendo Luka

- Exatamente, ficaram com ele até a madrugada do outro dia, soltaram perto de uma rodovia qualquer nos limites da cidade, sem o celular e sem a carteira obviamente, ele estava dopado com boa noite Cinderela , então ficou andando no meio da pista, um carro pegou ele de jeito

- Putz

- Por sorte quem estava lá ligou pro Samu e levaram pra hospital .

- Foi muito grave ?

- Não vou te dizer com exatidão o quadro clínico mas me disseram que ele tinha vários sangramentos internos e da última vez que ele escutei essa frase foi quando eu tentei matar o meu primo e ele quase desceu as cordas

- Entendi

- Isso não justifica sumir com ele por todo esse tempo

- Se lembra, naquela época o que estava acontecendo com o Luka

- Tá eu sei do Bart, todo mundo sabe

- Não estou falando dele – ele me encarou calado, houve 10 segundos de silêncio

- Sean

- Isso, o Luka já tinha ido 5 vezes parar no hospital e as duas últimas ficou na UTI ente a vida e a morte ,era só uma questão de tempo até alguma coisa pior acontecer, fora que a mãe louca dele por diversas vezes induzia ele a se matar e o irmão que o espancava diariamente, o que tu acha que aconteceria se ele voltasse pra casa debilitado, seria um atestado de óbito

- Tá agora entendi mas como conseguiram achar ele

- O Lyan, não me pergunte como mas ele começou a procurar na mesmo dia do sumiço, agora como ele achou o Luka não faço ideia, tu sabe como ele é, cheio de truques

- Mas como a família não foi avisada, geralmente o hospital tenta achar os familiares do paciente ainda mais um de menor – me calei por um tempo – Caio

- Eu não fiz nada dessa vez foi tudo o Lyan

- O que foi que ele fez

- Obviamente que o hospital estava tentando identificar o Luka e ele estava sem qualquer documento por causa do assalto, quando o Lyan chegou no hospital e viu o que estava se passando teve a brilhante ideia de troca o nome do Luka pelo Antonny

- Impossível, na mesma hora que eles colocasse o nome no sistema e fosse comparar as informações iam ver que não procedem

- O Lyan estava com a identidade do Antonny, aquele cédula já tinha uns 10 anos fora que o Luka e o Antonny se parecem bastante, loirinho, branquinho

- Mas eles teriam avisado alguém

- Gustavo pensa comigo, o Antonny não tem nenhum familiar vivo, e na época ...

- Ele já tinha 18, ninguém ia se dar conta que não era as mesmas pessoas

- O Lyan amarrou todo sem deixar nenhum ponto, ate conversou com uma assistente social, dizendo que o Luka não tinha ninguém no mundo e inventou que os dois namoravam, ela conferiu os dados e acreditou na história

- Fácil assim

- Bom pra dar profundidade na historia ele chorou dizendo que os seus pais não eram de acordo com o namoro e por isso não poderia ficar constantemente hospital, também por conta da escola e tals, porém que estava a disposição pra qualquer coisa,

- O Lyan rsrsrsrs satanás quando chora sai lágrimas de veneno

- Muito provável, assim o Lyan ficou como “responsável”, não no sentido legal mas como um alguém que o hospital ligaria pra qualquer movimentação ou alteração do quadro clínico do Luka.

- Vocês são o demônio, ainda por cima usaram o nome do Antonny, mano o Antonny, o garoto que nunca teve nada haver com vocês

- Vocês não, o Lyan, fiquei sabendo do que houve dois meses depois do ocorrido, até lá passava os dias angustiado pelo Luka

- É onde o Luka ficou esse tempo todo

- Na casa da família que atropelou ele, se sentiam culpados, coitados, quando souberam que ele era “orfão" se dispuseram a cuidar dele enquanto ficasse sem memória

- Sem memória?

- Putz tinha esquecido, ele bateu a cabeça, ficou em comam e perdeu a memória, não se lembrava de nada, mas não se preocupa que ele já recuperou ela, a maioria pelo menos

- Ok até aqui eu entendi, mas por que agora tu quer trazer ele pra cá

- Os pais dele descobriram onde ele estava

- Como ?

- O Luka estava namorando um traficante, e foi pego com 3 kilos maconha e 2 de crack, levaram para delegacia e lá descobriram sua identidade, chamaram os pais dele

- Isso deu uma confusão, passa 2 anos sem ter notícias do filho e quando encontrar é nessa situação, fora que a mãe dele não é de brincadeira

- Nem me fale

- Ele ainda tá na cadeia?

- Não, o pai do Ítalo ainda é muito bom no que faz

- Você que o diga, te tirou mais vezes do xadrez do que eu que entregava buque pro Lyan e olha que era toda semana

- Engraçadinho

- Tu percebeu que está fazendo direito mas tu ficha criminal é maior que o meu braço

- Cala a boca Gustavo, deixa eu terminar de te contar a história

- Termina logo

- Bom, o Luka foi pra casa, e ficou 1 semana sem ninguém ter notícias dele, o Daniel conseguiu chegar até ele, a mãe o amarrou com correntes e o espancou, alem de manter ele drogado

- Por que ela faria isso

- Porque ela é louca, aquela família inteira é, além do mais ela queria interditar o Luka pra por as mãos na grana que o pai deixou pra ele quando morreu, e conseguiu, por isso que eu sempre odiei psiquiatras ( a mãe do Luka é)

- O que vocês pensam em fazer

- O Dani conseguiu tirar o Luka de lá, mas ficar no Rio é arriscado, ele está como inválido e se ele voltar pra mamãe dele era um vez

- Se ele está interditado é melhor evitar aeroportos

- Por isso estou indo buscar ele de carro

- É depois

- Depois eu vou tirar ele do pais, estamos como o passaporte

- E a identidade?

- Não vai ter muitos problemas porque como é outro estado e aqui se recebe a cédula na hora, sem complicações, tempo máximo que ele vai ficar aqui é uns 4 dias, juro

- A Caio essa história tá parecendo novela mexicana

- Nem Me diga

- Pode vir e trazer ele pra ficar o tempo que quiser, só espero que não de merda no final

- Provavelmente vai dar

- Vocês são doidos, se qualquer outra pessoa me contasse isso não acreditaria, no final vai ser bom ver ele depois de tanto tempo

- Então tá, vou indo pra aproveitar o transito da madru – falei desanimado

- Não sei porque tu não gosta de dirigir

- Ah sei lá, não gosto, tem que ficar ligado em tudo, e tu se estressa no trânsito, um saco

- Tu só fala isso porque teve motorista desde criança

- É verdade, mas olha no que deu

- Me liga quando chegar- sai do apartamento dele e fui pro Rio, viagem longa e cansativa, ainda mais pra mim,

Dois dia depois estava eu na porta do Gustavo de novo mas desta vez acompanhando

- Tem certeza que está tudo bem pra ele ?- Luka me perguntava com os olhos desconfiados

- Não se preocupa príncipe, está tudo certo – falei enquanto apertava a campainha, segundos depois o a porta se abre com o Gustavo atrás dela, ele abraçou o Luka

- Anjinho da minha vida que saudades, cadê meu beijo ? – Gustavo virou a cara e o Luka beijou a Buchecha

- Também estava com saudades

- Vem entra – foi arrastando o Luka pra dentro

- Oi pra ti também Gustavo – falei

- Ah é só você – Se sentaram no sofá e o Gustavo ficou abraçado com ele

- Nossa Guga, tá me sufocando

- É que eu estava com saudades

- Tá bom mas diminui a força, tá me machucando

- Anjinho delicado, tava com saudades – Gustavo ficou olhando e reparou que no rosto do Luka tinha um curte, pegou nos pulsos e pes havia marcas de correntes, no pescoço, peitos e costas tinha marcas de chibatas – Tu não brincou quando disse que a mãe dele estava o espancado – disse olhando pra mim

- Pra ti ver – respondi

- Fico feliz por você ter conseguido sair de lá

- Obrigado mesmo Guga por me aceitar aqui, ainda mais depois de saber

- Xiiii nem precisa terminar, todo mundo faz merda uma vez na vida, olha o Caio, o tanto que já aprontou é agora tá aqui firme e forte

- Também te amo Gustavo – falei com ironia ele me mostrou a língua, ele amo ser irônico comigo

- Bom, tá com fome, fiz comida

- Não obrigado, a gente comeu no caminho

- Tá bom então vem, deixa eu mostra o quarto que você vai ficar – levamos a mala pro quarto que a verdade era uma suite, com cama de casal, um guarda roupas de 6 portas e uma cômoda no canto, o apartamento do Guga não era grande nem luxuoso mas tinha um bom espaço pra quem mora sozinho, ele vivia confortavelmente. Depois de desfazer as malas me despedi

- Tchau Luka, hora de ir

- Porque? Dormi aqui hoje

- Queria mas tenho que ir pra casa

- É porque não posso ir contigo?

- Já te disse, meus pais estão lá e quanto menos pessoas souberem que você está aqui melhor

- Tá bom então, volta amanhã que horas?

- Meio dia, a tarde vamos da uma volta, tua identidade vamos tirar só depois de amanhã – Ele foi me deixa na porta e nos despedimos com um beijo, fui pra casa, meus pais estavam na cozinha jantando

- Raridade os dois em casa a essas horas – disse me aproximando

- Amanhã viajamos cedo então melhor ficar em casa hoje a noite – meu pai disse

- Vão pra onde?

- Eu vou pro Rio e seu pai pra Brasília

- E como foi a viagem com o Bruno? - falei pros meus pais que iria pra Londrina com o Bruno na festa de aniversário de uma amiga dele

- Ótimo, um pouco cansativa pela viagem mas tudo bem

- Vai pra cama, já está tarde

- Vou sim, boa noite pra vocês

- Pra você também filho- ok sem brigas nem discussões, esses dias meus pais resolveram me tratar como gente , será porque? Subi pro meu quarto e me joguei na cama, nossa estava com saudades dela, bateu o cansaço na hora, fiquei ali jogado por meia hora, levantei e segui pro banheiro, notei que a porta estava aberta, entrei e vi que ao fundo havia uma iluminação fosca por trás do box, escutei gemidos vindo de la, me aproximei e abri a porta do box acedendo a luz em seguida, era brincadeira, a cena que encontrei foi a seguinte, na minha banheira de hidromassagem a guenga da Suelen estava cavalgando de costas pro Noah, que por sua vez beijava seu pescoço e apalpava seus peitos, quando eles notaram minha presença ficaram imóveis, foram dois minutos que apenas nos entre olhávamos com espanto , não sei porque mais a cada segundo que via aquela cena ia me subindo uma raiva do Caralho que chegou no limite quando a Suelen começou a calvagar no Noah gemendo me encarando, foi o fim, peguei meu secador que estava próximo

- Caio vai fazer o que com isso ? – Não respondi o Noah, liguei o secador e pus na tomada próxima da banheira- Caio toma cuida... – joguei o secador na banheira, inferno, antes do secador afundar na espuma eles saíram de dentro – Ficou louco garoto, perdeu a noção do perigo

- Eu perdi a noção do perigo? Tu trás uma pura pra fuder no meu quarto eu eu é que perdi a noção

- Cresce pirralho e para com esses chiliques, não é nada demais

- Tu traz uma vagabunda pro meu quarto e isso não é nada demais?

- Falou o santo puritano

- Vai tomar no cu garoto

- Viadinho ficou irritado porque viu o que não queria neh – a Suelen me remenda

- Abre essa tua boca de novo e te deixo sem um dente

- Fala direito com ela

- Eu falo com ela como eu quiser, estou no meu quarto

- Deixa Noah, ele tá assim porque sou eu , se tu tivesse trago um garoto não estaria “iritadinho” – me remendou no final

- Será porque ninguém é tão vadia que nem você “querida"

- Caio se acalma

- Se acalma o caralho, agora vai dizer que vocês tropeçaram no meu quarto e do nada estavam na cama, quer dizer na banheira

- Na verdade eu vim tomar banho, e ela quis me acompanhar, vimos a banheira e

- Pensaram, por que não?

- Quase isso

- Maldição, vou mandar concerta teu chuveiro e de amanhã não passa

- Estamos de boas?

- Não, mas se tu sair do meu quarto quem sabe

- Ta bom

- É não esquece teu encosto

- Bora amor – ela falou dando um beijo nele e saindo de mãos dadas, fui perceber a nudez deles agora, vendo a bunda nua dos dois, tomei aquele banho e cai na cama, estava quase dormindo quando o Bruno me liga

- Oi príncipe

- Oi

- Chegou bem em casa?

- Sim, tô inteiro

- Tô com saudades, 4 dias sem te ver é foda

- Calma depois de amanha tu chega – o Bruno tinha ido pra um seminário em Porto Alegre, e voltava em 2 dias

- Nossa, tá cansado ?

- Muito

- Então vai dormi, tô só te alugando neh

- Tá sim, mas sabe que eu te amo

- Tá bom, beijo – desliguei e dormi. Acordei por volta das 9, desci e fui comer a mesa já tinha sido servida

- Bom dia

- Bom dia Karina – falo sentando a mesa – sabe me dizer se o Noah está em casa?

- Não, ele saiu ainda a pouco com uma senhorita

- Vadia, você quis dizer Vadia

- Só quis ser educada ao me referir a moça

- Então vamos de novo, repeti comigo, o Noah saiu com uma

- Vadia – ela completou, rimos , Karina era uma moça de no máximo 30 anos, cabelos pretos, pele clara dos olhos castanhos de porte médio, trabalha pra gente desde que mudamos pra Curitiba, carismática e muito gente boa

- Exatamente, agora sim está correto

- Só espero que ninguém saiba disso

- Pode deixar, aliás você poderia me ajudar com uma coisa

- Manda

- O chuveiro do quarto do Noah não esta funcionando, sabe de alguém que pode trocar o chuveiro pra mim

- Troca chuveiro é fácil, até eu sei fazer se quiser te ensino

- Melhor não, tenho medo de ser eletrocutado - ela balançou a cabeça negativamente – que foi ? Não sei ueh , nunca precisei e tenho medo dessas coisas

- Eu não falei nada – ela desabou na risada

- Que seja, então tu troca o chuveiro pra mim?

- Claro

- Então vai

- Agora ?

- Para o que estiver fazendo e faz o que te pedi, arruma esse chuveiro o mais rápido possível em nome de Deus

- Tá bom, tô indo lá – tomei meu café e depois subi pra tomar um banho, pus uma roupa bem da hora, calça preta com camisa long branca e um óculos azul espelhado, lindo como o sol que fazia lá fora, peguei o celular , alguém me chamava

- Tá aonde Caio?

- Bom dia pro senhor também Matheus

- Só se for pra você

- Eita que stress é esse

- Quando eu te ver explico, tá a onde ?

- Em casa coisa feia

- É vem pra casa do Guga quando?

- Daqui a pouco, porque?

- Nada, só vê se não demora – e desligou, ok, o Matheus tá com raiva e não é pouca, mas deixa pra mim ver isso quando chegar lá, dei os últimos retoques no cabelo, como eu sou perfeito, hoje definitivamente estava de bom humor, já estava no corredor quando a Karina me grita

- Caio – me virei

- Fala

- Tudo certo com o chuveiro

- É tão rápido assim trocar um chuveiro?

- Na verdade, nem precisei trocar era a resistência

- A resistência que queimou

- Desde quando tu sabe o que significa uma resistência queimar? Na verdade tu pelo menos sabe o que é uma resistência?

- Muito engraçadinha a senhorita – ela se acabou de rir, sei que foi na graça mas fico me perguntando qual é a imagem que os empregados tem dos patrões

- Na verdade a resistência não queimou

- Como não? Então porque não esquentava a água?

- Porque não tinha resistência no chuveiro, eu apenas coloquei uma resistência reserva que já tinha

- Entendi -sai de casa e fui pra apartamento do Marcos, cheguei por volta dos meio dia, quem abriu a porta pra mim foi o Matheus

- Precisamos conversar

- Que cara é essa Matheus?

- A mesma de sempre

- Espera pelo menos eu chegar e dar um oi – entrei e o Luka já veio me abraçando e me beijando

- Ainda bem que tu chegou

- Anjinho o que tu fez

- Eu nada

- Caio – Guga veio me deu um beijo – vem comer, fiz uma almoço ótimo, tu vai gosta, é o prato favorito do Luka – ele deu um abraço no Luka, olhei pro lado e o Matheus soh observava calado, mas com veneno escorrendo na boca, agora entendi o motivo dessa raiva

- Tá bom, mas antes deixa eu fala com esse mocinho aqui – arrastei o Mateus pro quarto do Guga

- Quem é esse garoto Caio?

- Calma, ele é amigo meu

- É que ideia foi essa de deixar ele aqui, tu poderia muito bem hospedar ele na tua casa

- Acredite, se fosse por mim ele ficaria mas no momento não tem como

- Então deixa ele em um hotel mas não aqui

- Que isso Matheus, ciúme aí bateu nos dois lados da cara

- Não é ciúmes

- Jura

- Que seja, e se eu tiver nada mais justo, afinal quem não sentiria no meu lugar – comecei a rir – Não tem graça Caio

- Tem sim, senta aqui do meu lado e se acalma – puxei ele que se sentou no meu lado na cama – respira e vamos conversar direito

- Que seja

- Agora me explica o que foi que aconteceu

- Certo, hoje eu vim aqui pra passa o dia com o Guga, já tinha falado com ele e tudo, bato na porta e quem abre? Um anão loiro de camisa e toalha, já fechei a cara perguntando quem era, o Gustavo escutou minha voz da cozinha e me mando entra, ele fez as apresentações e disse que ele era o Luka, um amigo que não via a muito tempo, ok até aí beleza, daí sentamos na cozinha enquanto o Gustavo cozinhava e vi que estava em segundo plano, tipo o Guga dava toda atenção pra ele, nem me notava, é nítido o carinho que ele sente por esse garoto

- Mas é apenas isso Matheus, carinho, o Gustavo tem o Luka como um irmão mais novo, nunca aconteceria nada entre eles, é como se fosse eu mas sem as ironias que o Guga me fala de vez em quando

- Caio, isso eu até entendo, ate porque ele também é assim contigo porem agora é só Luka pro lado , Luka pro outro, eu fico dispensável

- Eu sei bem como é isso

- Não sabe

- Ah eu sei

- Não sabe

- Acredite sei exatamente o que tu está passando, eu e os meninos chamamos isso de a maldição do Anjo

- O que?

- Lembra que eu te mostrei uma foto do Lyan e você ficou maravilhado com ele

- Sim

- Então, agora imagina esse efeito centenas de vezes pior mas pelo Luka, todas as pessoas que o conhecem ficam da mesma forma, seja por sexo ou pra poder apenas ficar próximo dele, o fato é que o Luka exercer esta atração nas pessoas, seja homens , mulheres, gays ou heteros, qualquer um, eu conto nos dedos as pessoas que não se renderam ao charme do anjinho

- Tá falando isso pra me dar uma volta

- Matheus a Suelen queria ficar com ele, por que tu acha que ela odeia viados? Porque ela era morta e viva por ele, mas aí, viu que o coelho não saia da cartola se é que tu me entende

- Brincadeira

- Acredite, nunca subestime o ódio de uma mulher que foi rejeitada por um viado, é claro, que se elevou quando eu roubei o namorado dela, e depois o boy me largou porque estava apaixonado pelo Luka, daí ela pirou de vez

- Isso é loucura, kkkk bem feito pra ela

- Bem feito pra mim que fui trocado pelo meu melhor amigo

- O Luka namorou com ele

- Não, mas o menino disso que não aguentava mais ficar comigo e gosta do Luka, ele mudou de escola

- Isso foi foda

- Mas sempre foi assim, todo mundo fica preso na órbita do Anjinho

- Tu nunca ficou com raiva disso?

- Por um tempo sim , mas cai na real que eu mesmo sou morto e vivo por ele, e que eu gosto dele demais pra me importa com isso

- Tu é assim mas eu não, sério Caio não quero ele perto do Gustavo

- Matheus, nem se preocupa eles não vai ter nada, acredita

- Mesmo assim não quero correr esses risco

- Tá bom, mas só posso tirar ele daqui amanhã pela manhã

- Que seja, o mais rápido possível

- Vem, vamos voltar pra sala – almocei com eles, Matheus com uma cara fechada e o Gustavo não se aguentava de felicidade, compreensível afinal ele sempre teve um carinho especial pelo Luka, como um irmão mais novo. Depois do almoço, peguei o Anjinho e fomos andar, ele disse que queria ir nos parques , levei no parque na cidade, o mesmo que tinha conversado com o Bruno a respeito do fim do namoro com a Suelen

- Tá calado porque? – ele perguntou

- Lembrando que foi aqui que comecei a me aproximar do Bruno

- Sério?

- Era noite, eu tinha saído com a Tia Munu e Lina, a gente se encontrou ele pedio pra conversar comigo, e viemos pra cá,

- Conversaram sobre?

- Ele queria saber minha opinião sobre ele terminar com a Suelen

- Surreal , digo, depois de tudo tu encontrar ela aqui , dessa forma

- Nem me fale, acabei com a vida dela pra depois ela me aparecer que nem aqueles monstros de filme de terror

- Deve ser Karma vocês dois, não é possível, tipo qual a possibilidade, mas continua sobre essa noite

- Não teve nada demais, só conversamos, na verdade a parte mais emocionante foi quando o Ítalo apareceu querendo nos assaltar?

- Que ítalo

- O ítalo ueh

- O Brandão?

- Sim

- Ele também tá aqui? – perguntou sorrindo

- Sim, encontrei por acaso

- Porque tu não me contou antes

- Ah Luka, a gente vai conversando sobre tantas coisas que esqueço desses por menores

- Queria ver ele

- Sabe que não pode, quando menos pessoas souber que está aqui, melhor

- Eu sei disso, mas o quinto Hokage sim?

- Bom esse sem problemas

- Quero ver esse teu novo boy, ver se é descente

- Pior que é

- O engraçado é que tu sempre pega esses meninos que te odeiam

- Nem me fale

O Luka foi andando um pouco na frente e puder notar que tinha esquecido como ele era lindo, meu Deus, 165 de altura, baixinho, 60 kl, pele perfeita , branca rosada, o rosto angelical que combinava perfeitamente com o cabelo loiro, completamente loiro, mas seu maior atrativo era a os olhos que alternada de cor entre azul mais claro ao negro mais escuro. Ele andava na frente contra a luz do sol do entardecer, era quase como se ele tivesse brilho próprio, com raios que saiam daquela perfeição, por isso o apelido de Anjinho, no entanto o melhor dele está por dentro, meigo, educado, piedoso, gentil e desprendido de qualquer interesse, impossível não se apaixonar por ele, basta uma olhada e se torna fácil compreender o porque todos querem está a sua volta, eu poderia está irritado como for quando chego perto dele me acalmo, tenho sorte de crescer e poder ter passado tanto tempo com alguém assim, pode parecer que eu sou interessado nele, sim eu sou, mas apenas como irmão que sempre me apoiava e que podia contar, tenho um vínculo mais forte que o sangue com ele. Mas se por um lado ele fosse um anjo encarnado, por outro esse anjo morava em um inferno junto com demônios, o pai nunca lhe deu afeto, um homem duro que não demonstra sentimentos, ele teve apenas um caso com a mãe dele e fruto desse relacionamento veio o Luka, a mãe, uma psicóloga que aos olhos do mundo é uma perfeita e exímia profissional altamente graduada porém, odeia o filho por enxergar nele o pai ( O Luka se parece muito com o pai, toda vez que ela maltratada o Luka imaginava está se vingando do pai) ela descontava toda raiva e sofrimento causado pelo pai no filho, constantemente incentivava o Luka ao suicídio, espancava -o até ele desmaiar de dor, dava castigos hediondos como fazer ele beber água fervente ou permitir que ele comesse apenas molho de pimenta malagueta, já me disseram que ela é assim por que teve depressão pós parto dele mas na minha opinião ela é apenas uma psicopata filha da puta, a irmã mais nova sentia inveja dele por queria ser amada pelos outros, ela não era, não como ele é, menina infarenta, nojenta, do nariz empinado com mania de estrelismo, nunca suportei, principalmente porque ela era invejosa, queria tudo do Luka, tudo, e por isso sempre tentava deixar o irmão por baixo, já o irmão mais velho desde pequeno o espancava, via a mãe fazendo isso e achava que podia fazer também, perdi as contas de quantas vezes vi o Luka roxo ou com hematomas feios, e tudo piorou quando ele se assumiu gay, virou um saco de pancadas pelo irmão, eu ficava puto e ia tirar satisfação com aquele filho da puta, apesar de tudo isso e das humilhações que não foram poucas ( umas vez a mãe dele deu um avental de aniversário de 10 anos a partir de então ele lavaria todas as louças da casa, sendo que os outros dois irmãos eram tratados como príncipes) ele era a melhor pessoa que conheci na minha porca vida, ele conseguia ver a beleza do mundo é esperava o melhor das pessoas, sempre educado e gentil.

- Tá olhando o que Caio

- Nada, só que a gente tem que voltar

- Tá bom mas tu sabe que o namorado do Gustavo não me quer lá

- Eu me entendo com o Matheus

- É bom mesmo porque ele me olha como se quisesse me matar

- Ele quer, mas não vai, relaxa

- Se tu me pagar um sorvete com certeza – voltamos pra casa do Gustavo, o Matheus ainda estava lá, quando viu que o Guga deu um beijo no rosto fechou a cara

- Guga a gente pode conversar?

- Claro, aproveito e vou comprar umas coisas que está faltando

– Vem comigo e conversamos no caminho, antes de fechar a porta mirei nos olhares do Matheus e do Guga – Que foi Caio?

- Para com isso

- Isso o que?

- Fica de grude com o Luka

- Porque? Nada demais e tu sabe disso

- Eu sei mas o Matheus não

- Entendi , puta que pariu nem me toquei nisso, por isso ele passou o dia todo irritado

- Jura que tu não percebeu

- Claro que sim, até perguntei o que aconteceu pra ele ficar daquele jeito mas ele respondeu “se tu não sabe não sou eu que vou te dizer”

- Pra ti ver, ontem ele me ligou, pensei que estava falando comigo quando tô puto

- Tá bom, não me toquei antes

- De burro que é, nos nem precisávamos ter essa conversa

- É o Luka, ele tem esse efeito nas pessoas

- Que seja, mas toma cuidado porque teu boy tá puto contigo – do nada ele começa a rir – Tá relinchando porque?

- O Mateus tá com ciúmes, e de mim – ele falou isso com um sorriso de orelha a orelha

- Para né, não acredito no que escuto

- Mais é sério

- Pensamento de homem primitivo

- Chame do que quiser mas não é uma coisa que ele costuma ter

- Não fica se achando especial porque com André ele tinha ciúmes – falei isso só pra cutucar

- Não tinha não

- Claro que o Matheus sentia ciúmes do André

- Ele ficava pra baixo porque o Andre sempre preferia a Fabiana e o deixava na reserva

- Tu andou conversando com o teu namorado sobre o ex dele?

- Claro, tinha curiosidade e perguntei, problema?

- Não é só que é meio estranho sei lá

- Vai dizer que tu nunca perguntou pro Bruno da Suelen?

- Não, talvez tenha me falado qualquer coisa mas nada muito profundo

- Deveria tentar – ele começou sorri

- Qual é a graça?

- Tu é Suelen, eu e a Fabiana

- Nem me fale, dores de cabeça constante

- Percebeu que tu sempre fica com quem tu não gostam?

- Por que tu acha que nunca ficamos? Mas se eu sou assim tu é do tipo que fica com comprometidos o que te deixam em segundo plano

- Aí essa doeu Caio

- Nada, agora que começamos

No outro dia acordei bem cedo pra ir com o Luka tirar a identidade dele, como era agendada não demorou muito, enquanto ele estava sendo atendido recebo uma ligação do Matheus

- Quando ele vai embora ?

- Sério, já esta expulsando ele de casa ?

- Sim, por mim ele nem tinha entrado

- Matheus 1 dia 2 no máximo

- Quem bom não suporto mais esse menino

- Também não é pra tanto, o Luka é adorável, já te falei que não precisa ter ciúmes

- Não confiou Caio, olha antes dele chegar a atenção do Guga era minha, agora tenho dividir ela com um baixinho desgraçado

- Deixa de ser criança, não é pra tanto esse chilique

- Como não se tem uma Vadia dentro de casa se insinuando pro meu homem

- Sabe porque esta tao inseguro assim? Porque tu acha que todo mundo é um filho de uma puta traidor que nem voce, não confunda a amizade do Gustavo e do Luka com putaria que tu fazia com o André

- Caio não é bem assim

- É bem assim mesmo Matheus, quer sabe vai pro inferno – desliguei o celular

- Quem era ?

- Ninguém Luka

- Tá bom, olha só como ficou – ele me entregou a cédula

- Primeira pessoa que fica bem em uma foto 3x4

- Sempre

- Não começa se achar

- Me leva pra casa?

- Porque? Ainda íamos pro shopping

- Minha cabeça tá doendo, me sinto um pouco indisposto

- Tá bom mas não vou poder passa a tarde contigo, tenho umas coisas pra fazer

- Tudo bem – deixei ele na porta do prédio do Guga, e segui caminho, no meio da viagem procurei meu celular e não achei, ficou com o Luka quando dei pra conversar com o Lyan que estava na linha, voltei, como tenho a chave do apartamento não toquei o interfone, peguei o elevador e segui para porta, eu entro pra dentro, vejo uma cena que sinceramente, era a última coisa na vida que esperava, no sofá da sala o Matheus estava deitado em cima do Anjinho segurando seus braços o imobilizando, estavam se beijando, sim, isso mesmo, BEIJANDO, tão intensamente que nem perceberam minha presença, sabe aquele momento que você não acredita no que vê? Estava passando por um assim, aquilo estava errado de tantas formas que não consegui pensar direito

- Sério? Tá de brincadeira? Fala que isso não é sério- disse, eles pararam de se beijar

- Caio ?

- Isso Matheus, agora sai de cima do menino – falei puxando ele de cima do Luka

- Não é isso que tu estava pensando Caio

- Não estou pensando Matheus, eu vi - falei alto

- Foi sem querer

- Sem querer o demônio, dou as costas por um minuto e tu se aproveita dele só porque esta debilitado

- Caio Eu...

- Cala boca Luka, a conversa ainda não chegou em vc

- Calma Caio não precisa gritar, não foi nada demais, foi só um beijo além do mais o Anjinho...

- Só um beijo o Caralho, e se eu não tivesse chegado, ia parar nesse beijo? – ele ficou mudo – Foi o que eu pensei, como isso aconteceu?

- Ele chegou, começamos a conversar e sei lá, senti vontade de beijar ele, mas ele me deu fora, daí eu parti pra cima dele

- Tu ficou louco Matheus, não se faz isso com ninguém, mas o engraçado é que você estava puto por causa do Luka, vem destratando ele desde que chegou e agora tu me aparece beijando ele

- Desculpa tá , não estava pensando direito

- Fala uma coisa, tu me ligou hoje não por ciúmes, foi porque eu já estava atraído por ele?

- Mais ou menos, quer dizer, foi, não me leva a mal, no começo fiquei por ciúmes do Gustavo, mas depois passei a querer tocar nele – ele falava olhando pro Luka – fiquei com raiva de mim por isso insisti pra tu tirar ele de perto de mim

- Que baboseira é essa agora

- Não me culpa Caio, lembra do que você me disse quando conversamos no quarto do Guga hoje de manhã

- Chega dessa besteira Matheus – me virei pro Luka – vai arrumar tuas coisas que vou te tirar daqui

- Vamos pra onde?

- Pra minha casa

- Mas tu disse que não seria bom eu aparecer lá

- Eu sei o que eu disse, agora levanta e vai arrumar tuas coisas agora Ângelo – falei sério, só chamo ele de Ângelo quando estava com raiva

- Tá bom – e foi

- Caio, me desculpa? – na maior cara limpa

- Não, e não quero ver tuas fuças por um bom tempo

- Ficou tão irritado assim? Foi só um beijo

- O beijo é o de menos, acho que tu não se tocou que esse “beijo” está aconteceu debaixo do teto do teu namorado, ah mas tu esquece que namora, coitado do Guga, depois de tudo que tu aprontou e agora isso

- Hoje foi diferente

- Não foi Matheus, se eu não tivesse chegado vocês não iriam parar, sinceramente quando tu quiser pegar um amigo do teu namorado tenha o respeito de não fazer isso em cima do sofá do Gustavo

- Olha quem fala, se me lembro até semana passada tu estava flertando com Marcos, e foi debaixo das vista do Bruno

- A diferença que eu não fiquei com o Marcos e com certeza se eu fizesse, seria na casa da puta que pariu pra ninguém sonhar que aconteceu

- To pronto – Fala o Luka entrando na sala segurando uma mochila

- Então vamos

- Caio – quando estava passando pela porta Matheus abre fala

- Vai contar pro Gustavo?

- Não- e sai, chegamos em casa, Luka queria fazer um tour por ela, fui mostra desde o jardim até a adega

- Teu pai cachaceiro como sempre

- A família na verdade – o último cômodo foi meu quarto

- Branco com azul claro ,- ele se jogou na casa – grandes janelas de vidro e um sofá estilo francês, é o teu quarto

- Que bom que gosto – me joguei no seu lado na cama

- Impressão minha ou essa casa e menor que a do Rio

- Bem menor – ficamos olhando pro teto

- Você ficou bem chateado com o Matheus

- Tive motivos, e não foi só pelo beijo

- É eu escutei do quarto vocês conversando

- Fazer o que, além de mais eu vi

- Viu o que

- Que tu retribuiu o beijo, pode até ter começado com ele te forçando mas você se aproveitou da situação

- Ah Caio, eu já estava ali , com ele em cima de mim, imobilizado, só me restava aproveitar a situação

- Que lindo, tu pegar o namorado do cara que te deu abrigo

- Prometo que isso não vai acontecer novamente

- É bom mesmo, porque você não vai querer me fazer ficar irritado

- Me desculpa?

- Não

- Não mesmo? – ele sobe em cima de mim me abraçando

- Sai Luka

- Vai me desculpa Caio

- Ah Luka Ângelo, porque eu não consigo ficar com raiva de você

- Porque eu sou um anjo

- Sinceramente, todo mundo ser afim de você tem seu chame, mas as vezes isso é um saco, bom fica aí que vou tomar uma ducha – na porta do banheiro viro e falo – só não entendi uma coisa, vocês dois são passivos com P maiúsculo, no fim iam fazer o que? Fica se esfregando? – ele meu deu a língua

- Virar lésbica de vez em quando é bom, deveria tentar de vez em quando - sai com a cara torta de nojinho, demorei uns 30 minutos no chuveiro quando sai de toalha na cintura, meu quarto estava do avesso

- Luka

- Que foi

- Olha isso

- Só estou vendo as tuas coisas

- Tá bom mais não precisa bagunça tudo

- Não reclama, essa guitarra foi o Guga que te deu neh

- Sim

- É essa camisa foi o Daniel

- Exato

- Essa cartola foi o Ítalo

- Isso mesmo

- Não acredito, você ainda tem? – ele estava impressionado com que via a sua frente – guardou todo esse tempo, a coroa de rainha do baile, foi no primeiro ano

- Nem me lembre daquela noite

- Foi surreal, tu chegou de mãos dadas com o Henrique, todo mundo parou pra ver aquilo

- Ninguém acreditou que o príncipe estava saindo com o viciado

- Uma das coisas mais fofas que eu vi

- Cada coisa, e foi culpa tua Anjinho

- Aceito esse fardo afinal tu conheceu o Henrique por mim, digo eu virei amigo dele de cara

- Lembro da primeira vez que o vi, tinha matado aula pra fumar um beck atrás da escola com o Bernardo, escutei rumores que tinha um novo gatinho na escola, marquei contigo pra se encontrar no auditório pra ir pra casa, entrei e te vi tocando piano ele guitarra, sentei no fundo e fiquei admirando como aquele garoto era tao lindo e ao mesmo tempo irritante

- Foi amor a primeira vista

- Não foi pra tanto

- Não estou falando de você, tô falando dele, ele te olhou e gostou

- Romance entre meninos adolescentes, tão ensino médio

- Isso parece que faz tanto tempo

- Já tem 2 anos Luka, o ensino médio faz tempo

- Eu sei mas sei lá, foi rápido demais

- Que amor

- Vou lá em baixo ver alguma coisa pra comer

- Beleza – puz um short azul, camisa cinza, fiquei enrolando no celular vendo um texto que o Matheus escreveu se desculpando, quando desci escutei o som do piano (Não sei se já disse mas no hall tem um piano de calda preto) o Luka toca muito bem, já ganhou campeonatos nacionais e até internacional de piano, um talento nato, fui descendo a escada e comtemplando aquela visão de deus, o sol batia na sua pela clara dando um toque de bronze, aqueles cabelos loiros encaracolados, nossa como eu o admirava, Bruno estava ao pé do piano( tinha esquecido que ele chegava hoje) enquanto o Luka tocava Hokage funeral (A música melancólica do naruto) fui me aproximando até ficar em pé do piano ao lado do Bruno

- Ele é fascinante não é – digo

- Encantador - daí ele vira e me abraça, cheira meu pescoço e fica assim por um tempo

- Que foi Bruno?

- Nada príncipe, saudades, foi apenas uma semana mas pareceu uma eternidade

- Então mata essa saudade logo – demos um beijo longo e demorado – Bruno essa é o Luka Ângelo mais conhecido como anjinho, e Luka esse é o Bruno, o quinto Hokage - os dois se complementaram com um beijo no rosto e um abraço, o Bruno visivelmente não sabia como agir perto do Luka – pode falar Bruno, ele é lindo

- Melhor eu não dizer nada Caio

- Mas qual o problema, vai dizer que não ficou afim dele

- Caio!

- Que foi Luka

- Tá me envergonhado na frente dele

- Grandes coisas, tu falou que era pra mim ser lésbica de vez em quando

- Mas não comigo né

- Que seja – o Bruno não se aguentava de rir

- Príncipe vem comigo - Bruno me levou pro meu quarto, la ele me colocou pra mamar, gozou na minha boca – estava com saudades dessa boquinha de veludo, mamada gostosa

- Safado, eu com saudade dessa rola tesuda

- É só tua bebê- começamos a nos beijar na cama, ele me abraça do nada e fica assim por um bom tempo – Você está estranho Bruno

- Porque está dizendo isso?

- Porque geralmente quando tu passa 1 dia sem me ver, no outro já vem em cima querendo sexo, sexo, sexo, e depois que a gente vai conversar, hoje te dei uma chupadinha e tu nada, invés de me pegar e colocar de 4 fica aí deitado me abraçando

- Tá querendo rola neh?

- Claro, tu passa uma semana fora, e quando volta tô subindo pelas paredes

- Não sabia que você sentia tanta falta assim

- Claro que sim, porque tu acha que eu nunca reclamei de tranzar tanto contigo? Talvez porque eu goste, se vira, põem esse negócio aí pra funcionar, eu namoro pra isso, sexo

- Eita, tá putinha hoje amor

- Tô agora cala a boca e sobe em cima – tranzamos, no final do sexo pergunto novamente o que tinha acontecido, ele responde

- Não é nada, besteira

- Me conta essa besteira então

- Deixa quieto Caio

- Não Bruno me fala

- Esquece

- Não vou esquecer, se fosse besteira tu me contaria, alem do mais esta todo estranho desde a hora que te vi

- Não estou estranho

- Está sim, conheço o meu namorado muito bem pra saber quando tem alguma coisa de errado com ele

- Beleza te falo, cheguei lá em baixo e da porta escutei o piano, quando a porta se abriu fiquei fascinado com aquela visão na minha, um anjo tocando piano

- Tu ficou afim dele?

- Claro que não, mas fiquei totalmente preso naquela visão

- Acontece muito com o Luka

- Sim mas daí eu ficar afim dele já é outra história

- Acredite, não imagina como isso é comum

- Caio não vou ficar com um amigo teu

- Fico feliz

- Enfim, me aproximei dele, ele olhou pra mim e perguntou

Flash back

- Então você é o Bruno? Também conhecido como o quinto Hokage

- É o que parece

- Prazer eu sou o Luka

- O prazer é todo meu

- O Caio tá no chuveiro agora, espera aí que daqui a pouco ele desce

- Ta bom

- Ele fala muito de você Bruno

- Espero que apenas coisas boas

- Nem sempre rsrsrsrs,

- Porque nem sempre?

- Porque quando vocês começaram a namorar ele te odiava

- Putz verdade, faz tanto tempo isso que nem me lembrava

- Acontece, provavelmente nem o Caio se lembra

- Pensando nisso, a gente não se suportava e agora bem , namoro quase casando – o Luka começou a rir – qual a graça ?

- Sintomas do Caio começa a gosta de alguém, brigas, meio clichê mas é a verdade

- Logo agora que eu estava me achando por causa disso

- Não fica se achando o especial por que é sempre a mesma coisa, se ouvisse o Caio falando “odeio aquele garoto, se pudesse matava ele, aí que ódio” podia ter certeza, ele ia no mínimo tranzar com ele

- Sério?

- Ele já te falou do Henrique? Então, mesma coisa

- Fazer o que, mas agora está tudo sussa, eu e ele, ele e eu

- Você gosta mesmo dele não é

- Muito, mais do que eu imaginava que fosse possível

- Romântico da sua parte, espero que nenhum dos dois faça alguma coisa que possa acabar com todo esse amor

- Se for por mim vai durar pra sempre

- Mas não vai por que isso não é o bastante

- Tá falando que eu não sou bom o bastante pra ele

- Não é isso

- Então o que é

- Já Vi o Caio viver romances épicos, daqueles de cinema mas todos acabaram Bruno, um dia sempre acaba, seja da parte dele ou da tua, quem sabe por um deslize de ambos ou mesmo por o amor vai se esvanecendo, um dia isso pode acabar

- Não jogo praga Luka, só porque tu é amigo dele isso não te dá o direito de falar assim

- Acha que eu não quero que ele seja feliz? Acredite, pegue o que tu sente por ele e multiplique por mil e ainda assim não vai chegar na metade do que eu gosto dele. O Caio já sofreu muito, além do que poderia, ainda assim ele tem qualidades que muitos outros não tem, posso dizer isso porque consigo detalhar cada defeito e virtude dele

- Não enrola e fala logo o que tu quer

- Cuida dele Bruno, ele é duro na queda mas é sempre bom ter alguém por perto pra dar apoio, e se um dia tu não quiser mais ele, apenas termina, não brinca e nem trai, pelo bem de vocês dois – fiquei em silêncio por alguns segundos

- Pode deixar Luka – ele voltou a tocar e eu continuei ali admirando, minutos depois o Caio chega

FIM DO FLASH BACK

- Ele te disse isso ?

- Disse

- Ainda não entendi por que isso deixou assim tão estranho – ele pegou o meu queixo e passou os dedos na minha bochecha

- Porque pela primeira vez ele eu me imaginei te perdendo, e eu não quero isso nunca Caio, não sei se já te falei o suficiente mais eu te amo, é clichê eu sei, mas amo, não me vejo mais se você do meu lado, essa semana que eu passei foi péssima, cada segundo longe era uma tortura, sentia saudade da tua pele, do teu toque, da tua boca, até da tua voz quando fica com raiva

- Bruno ... – ele não deixou eu terminar de falar, selou minha boca com os dedos

- Eu te amo príncipe- demos um beijo longo e demorado, voltamos ao sexo. Depois, fomos pro banho, e descemos com a intenção de comer (sexo deixa qualquer um com fome), vocês não imaginam a minha cara quando eu vi o Luka sentando em um sofá, com o Ítalo e Gustavo cada um de um lado

- Oi meninos

- Eai Caio

- Que surpresa vê-los por aqui não estava esperando – falei com uma ironia

- Tinha um tempo que não te via, dai resolvi vir aqui – disso o ítalo

- E eu não tinha nada pra fazer, ele me chamou e vir de metido – completa – além do mais tu saiu lá de casa sem mais nem menos

- Desculpa Guga, foi mal - olhei pro Ítalo – Tu veio me pedir dinheiro não foi

- Então... também, mas daí descobri que o Anjinho tá aqui, porque tu não disse antes – passando as mãos no corpo do Luka

- Porque tu não atende o celular, não dá notícia, não sei se está vivo ou morto

- Depois tu briga comigo, o que valendo é que o Anjinho tá aqui – ele falou todo sorridente se encolhendo e dando beijos no rosto do Luka, que me olhava meio desconfiado porque sabia que na atual situação que nos encontramos não é bom ele ficar sendo visto, mas também havia felicidade em seu olhar por ver o Ítalo. Guga também conversava avidamente com o Luka, Luka sendo Luka.

- Quanto tempo Ítalo?

- Não sei, uns 2 anos, tava com saudades Anjinho – Ele deu um beijo no Luka

- Calma Ita, tá me babando todo, que nojo

- Anjinho fresquinho, também quero um beijo

- Não, tu me deu um porque tu quis

- Quero meu beijo Anjinho, se não vou te babar todinho

- Aí tá bom -o Luka deu um beijo no rosto do Ítalo

- Anjinho beijoqueiro

- Também quero o meu

- Nossa vocês estão muito desesperados

- Vai Luka, me dá um beijo

- Odiei vocês

- A gente gosta de você – Incrível como o Luka é paparicado, do nada a porta se abre, e por ela passam o Noah e a Suelen, só pode ser brincadeira, eu querendo esconder o Luka e me aparece o mundo inteiro aqui. A Suelen na hora que bateu o olho nele fechou a cara, o Noah foi cumprimentando o povo, quando chegou no Luka ele disse

- Lukinhas, você por aqui?

- É o que parece

- Nossa que surpresa, não espera te ver, chegou quando

- Hoje de manhã, tem um tempo Noah

- Sim, desde quando vocês ficaram lá em casa

- O Caio nem pra avisar que tu vinha

- É que ele tá apenas de passagem – respondo rápido

- Mas mesmo assim, avisava – ele deu um beijo no rosto do Luka e um abraço bem forte, gente o povo vicia no beijo do Luka

- Tá apertando Noah – Luka reclama do abraço

- Tô matando a saudade, antes que eu me esqueça deixa te apresenta, essa aqui é Suelen, Suelen esse é o Luka, um amigo meu – ele falou na inocência, rsrsrsrs, a sala ficou muda, todo mundo se entreolhava – ueh o que foi

- A gente já se conhece amor – a Suelen fala pro Noah

- Sério

- Sim, oi anjinho, fico feliz em te ver de novo

- Igualmente Suelen- deram uns beijinhos no rosto, porém com uma tesão daquelas no ar

- Caio tem bebida?

- Acho que sim Ítalo

- Vamos lá busca – fomos pra cozinha pega umas garrafas de whisky, ele estava mudo

- Caio

- Que foi Ítalo

- Vocês estão aprontando de novo não é

- Porque você está dizendo isso?

- Porque não sou idiota, todo mundo sabe que o Luka sumio, e ninguém tinha noticias dele, agora ele aparece aqui do nada, e pela cara que tu fez quando me vi, e pior a Suelen, com certeza não era pra isso ter acontecer

- Ítalo

- Não mente

- Não vou, é que não posso te falar agora

- Segredo?

- Absoluto, aliás se tu pudesse não contar pra ninguém que viu ele, agradeceria

- Tá bom mas depois quero saber de tudo

- Beleza – na volta, ele parou, olhou pro Luka e disparou

- Tu percebeu que o Anjinho tá mais gostosinho

- O que?

- Pena que ele não me reconheceu de cara, passou um tempo conversando comigo e mesmo assim me não se lembrou

- Digamos que você não está no melhor dos dias Ítalo

- Eu sei mas, já zuei tanto aquele moleque pra agora ele dizer que não fazia ideia quem eu era

- Sem drama porque tu sabe que está quase irreconhecível

- Tu sabe que to meio feinho

- Que seja , mas ele podia me dar um moral neh, tu podia me ajudar Caio, queixa ele um pouco pra mim

- Isso é piada, tá de brincadeira? – esperei ele sorrir ou dizer que era zueira , mas não aconteceu- a não, nem vem, só o que me faltava agora, tu não é hetero desgraça?

- É o Anjinho, ninguém é hetero perto do Luka – vocês tinha que ter visto minha cara de incrédulo

- Que papo de papinho de viadinho Ítalo

- Ah Caio, acontece

- Acontece é Caralho

- Mas o que tem?

- Muita coisa

- Tá falando isso porque eu virei pila agora

- Não é por isso é tu sabe

- Affs, acho que vou voltar a ser boyzinho só pra pegar ele

- Tu vai pegar um tiro muito grande se ficar de gracinhas pro lado dele, sabe que estou falando sério, muito sério – nessa altura minha cara já estava transtornada

- Calma Caio, tô só de brinks, zueira

- Que bom, porque um ze droguinha a menos no mundo não vai fazer diferença

- Ei, era brincadeira, não precisa falar assim, a gente não pode nem brinca um pouco com o Luka que tu já se arma

- Não reclama, sabe que eu fico assim por ele – não sei porque mais tenho um extinto protetor com o Luka, é automático, quer me ver possesso, o satanás encarnado é quando mexem com ele, me sobe um irá quem nem posso descrever, por ele eu mato e morro sem hesitar, pra quem ver de fora acha isso estranho até pode pensar que é ciúmes, de certa forma é, mas faço isso por que ele é umas das melhores e com certeza a mais incrível pessoa que conheci na vida, ele é o tipo o reflexo que eu queria ver quando me olhasse no espelho, ele sempre me ajudou mesmo nos momentos mais difíceis, sempre esteve lá, era meu suporte, essa Caio bonzinho só existe por causa dele, de certa forma é egoísta da minha parte tratar ele com tanto cuidado na intenção dele não mudar nunca com o sofrimento, por que assim, terei ele do jeito que sempre foi

- Não precisa me ameaçar neh

- Você mereceu

- Calma meninas não briguem por mim – disse a Suelen ao se aproximar

- Você não vale o esforço – retruquei tomando whisky

- Calma, não se estressa puta

- Você também não vale esse esforço

- Suelen, quanto tempo, continua com muita saúde- Ítalo falou pra ela olhando de cima pra baixo

- Obrigada, mas não posso dizer o mesmo de você, sem ofensas

- Sem problemas, já me disseram coisas piores hoje – ele responde me encarando, apenas dei um sorriso de leve

- Se serve de consolo te achava um tesão antes

- Já é alguma coisa

- Claro que achava, tu vivia se pegando no banheiro do vestiário com ele, sem ofensas - eu disse pra ela, que apenas concordou balançando os ombros – whisky? -ofereci e ela pegou o copo da minha mão

- Daí agora tu tá pegando o hóspede do Caio?

- É por aí – ela responde a pergunta do Ítalo

- Tradução, ele deu um jeito de rastejar livremente aqui dentro de casa - encarei ela

- Ainda tá magoado?

- Eu diria chateado por ter que trocar minha hidro

- Magoado? Hidro? Vocês estão falando de que? – Eu e ela nos olhamos

- Esquece Ítalo, é besteira- ela responde com um gole de whisky, me devolvendo o copo

- Tô vendo que estou sobrando aqui

- Só um pouquinho – falo

-Vou pra onde me querem – e saiu, eu e a Suelen ficamos olhando pra bunda dele

- Que tragédia, o Ítalo tinha uma bunda tão bonita, agora tá essa coisa seca – ela disse encarando ele por trás, eu acompanhava no olhar

- Disso eu não posso discordar

- Era ótima pra cravar as unhas

- Uma vez a Marcelina me disse a mesma coisa

- Um brinde as meninas que gostavam da bunda do Ítalo – dei o copo pra ela, se passaram alguns segundos, essa conversa estava estranha, era como se ela quisesse me dizer alguma coisa – Mas tu ficou com o treinador, e bunda mais linda que a dele não tinha

- Nossa, nem me lembre, pense num macho tesudo, se serve de consolo o time inteiro de futsal posso pelo meio da tuas pernas

- Sempre tive uma tara por atletas

- Tipo o Eduardo? – perguntei com ironia

- Tipo o Eduardo- nessa hora o Bruno aparece

- Oque vocês estão fazendo aqui?

- Nada, apenas lembrando algumas tragédias deliciosas – ela disse isso com uma ironia que apenas eu poderia entende, demônio

- O que?

- Nada Bruno

- Tá bom, so estranhei porque geralmente vocês dois não se dão muito bem

- A verdade é que já fomos bem amigos antes, então de vez em quando há uma trégua -digo

- Falou e disse – O Bruno se pos entre mim e ela, ficamos os três olhando pro Luka sentado no sofá sendo paparicado pelos meninos em volta

- Ele sempre foi assim?

- O Centro das atenções? Com certeza – ela fala dando o copo pro Bruno

- Eu que pensei que o Caio fosse o popurlazinho

- Eu? Porque tu acha isso?

-Porque tu se dá bem com todo mundo, quer dizer nem todo, porém sempre no centro das rodinhas de conversa

- Mas eu sempre fui o maconheiro que quase ninguém gostava, sempre fiquei na margem dos grupinhos, o excluído, o Luka que é assim, onde ele estiver as pessoas se derretem por ele, amado e adorado

- O Luka reina, seja onde for

- A visão que eu tenho de você é essa amor

- Bruno, to vendo que não conheçe muito bem teu namorado

- Do mesmo jeito que ele não conhecia a ex namorada

- Vai negar que tu era o traficar da escola

- Sério Caio ? – Bruno pergunta

- Sim, e sabe como ela descobriu? Era uma das minhas melhores clientes

- A tua erva era da boa

- Pode ser, mas tu era vidrada na metanfetamina, Suelen a garota do estase

- Comércio era diversificado amor

- Sim, digamos que eu tinha os contato dos fornecedores

- E que contatos Caio, um mais delícia que o outro

- Tu e sua mania de ficar com ze droguinha

- Fazer o que

- Pior Que tu só Marina

- Ah mas daquela ninguém ganha

- Pera , vocês ficavam com traficantes?

- A Suelen ficava, eu não

- Tu não ficava porque tu já era o traficante

- Que seja

- Agora entendi porque as pessoas não se aproximavam de você- o Bruno fala

- Nem todo mundo poder ser o Anjinho - respondo

- Não sei se gosto de vocês dois mais juntos ou separados

- Calma Bruno, essa cena entre mim e esse viado conversando assim – ela me olha com os olhos carregados de ironia e duplo sentido – Isso acontece quando eu estou de bom humor, com whisky, o Luka por perto, e já tem tempo que isso aconteceu, mas nunca se sabe quando pode ser repetir , tipo hoje-demônia, aos olhos de qualquer outro isso poderia ser uma frase qualquer, mas pra mim foi como um aviso que apenas eu posso entender, então era isso que ela queria me dizer o tempo todo, essa desgraçada, quando viu que entendi o recado ela se sai – bom agora deixa eu ir

- Pra onde Suelen? -pergunto , ela pego o copo o Bruno

- Encher o copo – deu aquele sorriso cínico e saiu , grande possibilidade de o que ela disse ser loucura então nem vou esquentar a cabeça com isso

- Príncipe vem aqui – ele me puxa e me abraça

- Que foi? – começa a rir -qual a graça

- Fale o que quiser mas quem ver vocês dois agora a pouco poderia jurar que são amigos, e dos grandes

- Para de falar besteira

- Mas é verdade

-Bruno até os grandes inimigos tem um passado, e a Suelen é a minha Vadia mais odiada, no fundo nos somos assim pelo simples prazer de infernizar a vida do outro

- Tá bom bebê -e me deu um beijo esse povo ficou lá em casa até 1 da manhã, 5 da manhã estava acordando o Luka

- Vai Anjo acorda

- Que horas são?

- 5 e 10

- Tá muito cedo Caio, pra que levantar agora

- Porque Vamos cair na estrada

- A gente não ia amanhã?

- Isso foi antes de todo mundo saber que você está em Curitiba

- Mais 5 minutos

-Não senhor

-Ta bom seu chato -ele levantou brabo foi pro chuveiro, o Luka tem uma dificuldade de acorda cedo que deus me livre, fui me vestir olhando meu quarto , estava virado de cabeça pra baixo, anjinho bagunceiro, roupas por todos os lugares, pratos sujos de comida, tudo fora do lugar, ele saiu do banheiro e começou a se vestir

- Tu acha que minha mãe sabe?

- Grandes possibilidades

- Se ela souber vai está aqui no primeiro voo

- Por Isso que antes do dia clarear quero está longe de Curitiba

- Eu ainda não arrumei minha mala

- Sem tempo pra isso, ate porque tuas roupas estão todas espalhadas no chão

- Aí que droga

- Compra outras depois , conferi os documentos

- Identidade, CPF, passaporte, visto, tô até com o registro

- Como o Danny conseguiu te tirar de lá, com os documentos?

- Suborno, desde o porteiro até as empregados

- Nosso poço de dinheiro sem fim

- Isso aí, vamos?

- Vamos – pegamos o carro e caímos na estrada, só tinha plantação e pasto

- Caio

- Fala

- Tu gosta do Bruno?

- Porque a pergunta?

- Apenas responde

- Gosto

- É que assim, o Bruno me parecer ser legal e tudo mais porém não enxergo ele sendo teu sonho de consumo

- Hummm ele me contou da conversa que vocês tiveram

- Ficou chateado?

- Não até porque tenho a mesma opinião que você

- Ele é lindo, é educado, macho tesudo, te trata bem mas ainda assim não vejo nada a demais pra tu gosta dele, pelo menos a ponto de namorar

- O Bruno tá sendo o primeiro namorado que não é aquela coisa toda, aquele turbilhão de sentimentos em uma avalanche, eu gosto dele, não como o Henrique ou o Maurício, que parei minha vida por eles naquele desespero, eu só gosto do Bruno, nem menos nem mais, acho que isso faz com que ele seja especial

- Não é mais aquele amor adolescente inconsequente

- Exato

- Andei conversando com o Guga e ele disse a mesma coisa, que não tem e não há nada de especial com o Matheus mas que ele gosta dele, tipo não da mesma forma que foi com o Lyan, mas gosta, simplesmente gosta

- Pra ti ver como são as coisas

- Legal esse novo Caio, mas confesso que cheguei a pensar que tu tinha ficado com o Bruno só pra irritar a Suelen

- Não foi, tudo o que eu queria era ficar longe dela, de qualquer coisa que me lembrasse o Rio, mas não teve jeito, foi do nada

- Mas tinha que ser um ex da Suelen ne, outro não podia

- Vai reclamar com meu Karma, não tenho nada haver com isso

- O Matheus, já voltou a ficar de boas com ele?

- Ainda não mas ele me mandou msg se desculpando, quando voltar converso com ele melhor

- Ainda sinto saudades da gente, os 4

- Eu também anjinho, nosso ensino médio foi ótimo

-E também péssimo

- Cheio de altos e baixos, nossa a gente não tinha um dia em paz, sempre um drama acontecendo

- Tudo passa Caio, tudo, ate as tua mania de comprar sapatos caros

- Querido, eu estou de Gucci, está bom de memória Luka

- Acho que estou cem porcento

- To vendo

Passamos pela fronteira , deixei ele já embarcando

- Tchal Anjinho

- Brigado por tudo Caio

- Não agradeça, não fiz nada além do meu trabalho

- Desculpa por te fazer dirigir, sei que tu odeia o volante

- Tem que para de se desculpa por tudo, Anjinho puritano – ele me abraçou e me deu um beijo no rosto

- A gente nunca aprendeu a dizer adeus neh

- Talvez porque preferimos um até logo

- Vai me ver quando?

- Assim quando der eu vou, não se preocupa

- Promete?

- Sim

- Vou cobrar

- Vai logo que já está na última chamada – ele me deu um último abraço

- Até logo estresadinho

- Até anjinho

Voltei pra casa, estava morto, dormi por dois dias inteiros, era noite quando minha mãe voltou

- Fiquei sabendo que tivemos um hóspede surpresa

- Como ?

- A empregada me avisou assim que cheguei

- Tinha que ser

- Avisou a mãe dele?

- Sim, afinal ela é a mãe dele, tem todos os direitos sobre o filho

- Sem cinismo, aquela louca é tudo menos mãe

- Ele ainda está por aqui em Curitiba

- Não

- Foi o que imaginei, a Tamara (mãe do Luka) quer vir Amanha pra conversar com voce

- Vai perder tempo, vou xingar ela até a morte, alem do mais o que ela quer é o Luka, pode avisar tua amiguinha que já tirei ele do país

- Tudo bem então – ela foi saindo

- Mãe?

- O que foi?

- Boa jogada

- Que jogada?

- Tirar a resistência do chaveiro do Noah pra ele tomar banho no meu banheiro, essa foi criativa

- Não sei do que você está falando

- É claro que não

- Boa noite Caio

- Boa noite mãe

No outro dia acordei bem tarde, o Matheus veio aqui e fizemos as pazes, a noite foi o Marcos, que ficou ate as 2 da manha, folgado, e assim passou a semana, era quinta, por volta das 4 da tarde, karina me grita

- Caio

- Que foi

- Os seguranças ligaram de dizem que tem um senhor aqui na porta querendo entrar

- Qual o problema

- Eles o barraram mas o velho esta brigando com eles, xingando e tudo mais, se bem que eles não estão entendendo muito bem o que ele diz, o velho parece gringo

- Gringo? Perguntaram qual o nome dele?

- Ele disse que era Fredi, Fredith, Fredc Halls, Hemz, a não sei falar

- Caralho, não acredito, corre e manda eles liberarem a entrada dele, depois trás a garrafa do melhor whisky da adega

- Mas o teu pai, disse que em hipótese alguma era pra tocar naquele whisky

- Não discute e vai logo

- Mas ...

- Karina, já foi ? – ela correu, eu estava na cama de cueca, pus um short, uma camisa e desci as escadas bem na hora que Karina abria a porta pra ele, entrou ereto e imponente como sempre, me aproximei e dei um abraço bem forte

- Benção vô

Beijão, até o próximo

Comentários

Comente!

  • Desejo receber um e-mail quando um novo comentario for feito neste conto.

Online porn video at mobile phone


sexo pozicao mamaeve papi pornodoidoxxvideos novinha tem cabaco arebentado com choroloira linda com mastro monstruosoSou coroa casada os mulekes rasgaram minha calcinhagatinho bem caladinha Também safado discaradinhaeu encontro meu genro me pegou à forçaVideo ao vivo de putaria profissional de velhas gostosas saboreando fundo na vagina o pau pretoporno irado om vlhas com cu arrombaosvideo porno de chorte apertado arfossaconto erótico meu netoconto de sexo porno com meu cachorro pastor alrmao fui por racaovídeos de porno com vovôsinhoscontos eroticos o carroceiro e as enteadasvideos porno varias duas amigas cagando juntas fala meu fiocontos eiroticos leilapornwww.hentai desenhos descabaçando alunas vigens safadassogras com genrosbucetaswww.xvideos.com corno nao perdubaconto erotico gay macho alfa virando femea submissavídeos de novinha com rostinho bei dengozoconto erotico gay branco dominador gosta de maltratar viado pretomeninas brincando de esconder e sendo abusada sexualmente contoscontos trepo com a sogra todo dia na casa delatravesti come cu da funkeiraconto gay com hetero na mesacontos gays de incesto cnn-maduro comendo menino afeminadogemeas identicas dando a bucetinha pra um taradinhopornobjssbunda nervosa caralho gozoumeu cu geme pornoquero ver novınha que sao empregada fudendovideo belmiro o caseiro caralhudocontos corno manso ineditoAliviando os funcionarios contos eróticostitio comendo novinha inocente e ela dizendo devagar ta machucando minha bucetinhaGosto de fasexe com minha cachorra homemvidio porno piqueno conhadapornô cara cara Guga e c****** da mulher dele tá ficando 2018 a mulher gozar o homem gozar na boca da mulhervideo de idosa abrindo video de gemido no meio do mercado "apaga isso"contos eroticos padrinho tira o cabacinho da afilhadacontos eroticos minha cunhada beteu uma punheta pra mim quando andava na garupa da minha motocontos eiroticos leilapornNovinha gosando muitpponoxvideo pingelo mermelhocontos eiroticos leilaporncontos picantes de namorados ciumentosContos eroticos gays ovigia negro dotadovizinha do intestino curto fodendofissurada em ser chupada na buceta contoso contoseroticos completos no sofa do padrinho maria alice deu ate o cuzinhorevistinha em quadrinho de filho estrupando sua mae no banhoapaixonado pelo hetero cap 4xvideos loira do cu aguado molhado picudod/contoscontos eroticos negao pegando japonesacontos eiroticos leilapornconto erotico gay vaquejada cap xxvideosnovinhas virgem inocente com muito medosó os conjuntos regassado metendo gozando na bunda mais bonitavidio porno de mulheris piquenas de 120 sentano ni rolas de 44 centimetroPrima bisexual menage contos eroticosviu a fofinha dormindo pelada e arrombou ela pornoMulheres engatada e gosando com cachorros engatados nelas e um cassete enorme pulSando dentro da bucetinha ? conto eurotico academia com o menino bundudomarido tranza com espoza no acampamento chega mais e tranza com ela contosXxvido forçandamulher dançando de vestido curto que pode aparecer a b***** dela pelada cuidar de abaixar vídeo pegadinha baixarpredador de viado contos eroticoscontos gay viadinho aproveitando do molequecontos de homens casados e suas escapulidascontos cornos fio terra pintinhoContofeminino de dara xana pra caes