EU E MINHA ESPOSA FOMOS ESTUPRADOS POR 4 MACHOS!

Um conto erótico de g7p
Categoria: Grupal
Data: 07/11/2014 07:28:09
Última revisão: 14/12/2014 21:07:23
Nota 9.75

Esta é uma história real que fez minha vida dar uma reviravolta de 360 graus.

Os nomes foram trocados por motivos óbvios, mas vou narrar em detalhes tudo que aconteceu desde minha adolescência.

Assim que me tornei adolescente a primeira coisa que se manifestou foi um tesão incontrolável que fazia com que a toda hora fosse ao banheiro e me acabasse nas punhetas.

No time de futebol do bairro sempre após os jogos se juntavam um bando de garotos pra comparar o tamanho dos pintos ou disputarem pra ver quem tinha mais porra quando gozavam se masturbando . De vez em quando rolava alguma azaração com os mais jovens ou fracos e sempre aconteciam algumas encoxadas e passadas de mão na bunda de um ou de outro, mas nunca passava disso.

No fim da minha rua se mudou um garoto um ano mais novo, Fabinho, que de cara se mostrou “viadinho” e na primeira oportunidade já parti pra cima dele e mais rápido ainda o safadinho já virou a bundinha pro meu lado e pediu pra socar nele com vontade.

Fabinho tinha os cabelos quase loiros iguais aos meus, uma bunda linda e o safado rebolava gostoso com meu pau atolado no seu cuzinho apertado e fiquei viciado em enrabar aquela bunda deliciosa que me fazia ter gozos maravilhosos.

Na época eu tinha um pau de tamanho normal, 13 cm, grossinho e sempre com a cabeça babada de tesão.

Como na região que morava tinha muitos lagos e pequenos riachos eu e Fabinho vivíamos por esses lugares nadando e aproveitávamos o sossego de não ter ninguém nos vigiando pra toda hora que batia o tesão eu socava sem dó no cuzinho do safadinho tarado.

Apesar de ter um pinto bem pequeno Fabinho tinha muita porra e o safado quando gozava melecava minha mão por completo. O taradinho adorava dar o cuzinho, mas sempre pedia que batesse uma punhetinha nele enquanto rebolava deliciosamente sendo comido por mim.

Depois de alguns meses de diversões sexuais sem problemas e de muito prazer teve um acontecimento que iria modificar tudo.

Eu e Fabinho estávamos nadando e quando saímos d’agua tiramos nossas bermudas e penduramos em uma arvore pra secar e logo começamos a transar e na empolgação não percebemos que tinha gente nos espreitando e quando demos conta fomos surpreendidos por cinco rapazes que logo mostraram que queriam se divertir conosco e antes que esboçássemos qualquer reação já nos seguraram com firmeza e ameaçaram nos encher de porradas senão fizéssemos o que eles queriam e já percebi que não ia escapar de ser comido por eles.

Fabinho todo safado e já acostumado a levar pau no cu rapidinho já pediu pra não baterem nele dizendo que faria tudo que eles queriam e logo tinha um carinha socando no cuzinho dele. Tentei argumentar, mas já levei uns empurrões, dois rapazes me seguraram e outro já chegou por trás de mim e socou seu pau no meu cuzinho virgem. Ainda bem que ele tinha pau normal, quase nem senti dor e logo em seguida veio outro e também comeu meu cuzinho. Achei melhor não tentar nenhuma reação porque fatalmente iria apanhar bastante deles.

Dava pra perceber que eles eram carinhas acostumados com violência por causa das tatuagens e as gírias que usavam.

Dos cinco rapazes, quatro tinham paus de tamanho normal, mas um deles negro mais forte que parecia ser o líder da gang, tinha um pau bem maior e quando o safado começou a enrabar o Fabinho notei que apesar de acostumado a dar o cuzinho meu amiguinho pediu pra por devagar por causa do tamanho, o negro já mostrou que não gostava de frescura e deu uns tapas fortes na bunda dele e socou sem dó até o talo. Fabinho depois de alguns minutos já rebolava que nem louco no pauzão do cara que sabia como enrabar um viadinho tesudo.

Fui comido por três que se revezavam socando forte. No começo não gostei do que estava acontecendo, mas depois que fui comido por dois carinhas, o terceiro, um mulatinho forte, me encostou na arvore e todo tarado colou seu corpo por inteiro nas minhas costas e disse:

-você tem uma bunda branca lindona cara... vou adorar te comer... estava louco pra chegar minha vez... dá gostoso pra mim... rebola esse rabo que vou encher teu cuzinho de porra... ahhh... vou te comer bem gostoso... você vai gostar de dar pra mim... ahhh!

Fabinho encostado em outra arvore gemia e rebolava como uma puta sendo enrabado pelo cara pauzudo e não consegui tirar os olhos deles. O estuprador pauzudo estava levando meu amigo ao delírio e quando me dei conta meu pau também estava duro sentindo o mulatinho forte me comendo gostoso e socando bem fundo. O safado sabia como comer um cuzinho e percebi que ia gozar sendo comido e mordi os lábios pra tentar não denunciar meu tesão, mas não consegui. Gozei um monte esguichando porra pelo chão. Continuei olhando Fabinho levando aquele pauzão grande no cu e fiquei imaginando se o cara também iria querer me enrabar e fiquei preocupado em ter que agüentar aquele pauzão no meu cuzinho que tinha sido completamente virgem até aquele dia.

Tive sorte porque o cara do pau enorme deu um grito e gozou como um cavalo no cuzinho do meu amigo Fabinho e logo em seguida chamou os amigos pra irem embora e rapidamente desapareceram entre as arvores e depois disso só nos restou tomarmos um banho na lagoa e limpar nossos cuzinhos cheios de porra dos estupradores tarados.

Apesar de viver uma aventura completamente estranha, decidi que deveria ficar bem quietinho sobre o acontecido e meu amigo Fabinho no caminho de volta pra casa todo safado comentou que apesar de ficado com medo, tinha gozado que nem louco no pauzão do cara e que se pudesse gostaria de reprisar tudo novamente e então brinquei dizendo:

-Fabinho... você é muito viadinho cara... depois que levou aquele pauzão no cu... acho que todas suas preguinhas foram pro saco... o pau do negro era enorme e grosso... acho que devia ter uns 20 cm... nossa... fiquei preocupado dele querer me comer depois de você... acho que não ia aguentar... os paus dos outros carinhas eram normais... tipo o meu de 14 cm... doeu... mas consegui agüentar... ainda bem que ele gozou no teu cuzinho e resolveu ir embora... senão... só de imaginar aquele pauzão grosso no meu cuzinho... não ia sobrar uma prega!

Fabindo deu um sorrisinho bem sacana e disse:

-Sandro... meu cuzinho já levou dois paus grandes iguais o de hoje e sempre volta ao normal seu tonto... meu tio que tirou meu cabaço tinha um quase desse tamanho de hoje... agora... não pense que não vi que você gozou gostoso sendo comido pelo ultimo cara... você gostou muito seu safado... acho que se o negro pauzudo tivesse te comido também... só ia doer um pouco no começo... mas depois você ia rebolar gostoso no cacetão dele... você não me engana não... você gostou muito de dar o cuzinho também seu safado!

Era inútil tentar negar o obvio, realmente adorei ser comido por aquele garoto mulato, sentir meu cuzinho inundado de porra e ter gozado como gozei foi uma coisa incrível, mas por medo de me tornar “viadinho” pra sempre decidi que ia tentar mudar de vida e isso aconteceu de uma maneira inesperada e muito rápida.

Havia uma casa enorme com piscina que fazia fundos com a minha que estava pra alugar já fazia alguns meses e depois de 3 dias que tinha sofrido o “estupro” escutei barulhos que vinham de la então coloquei uma cadeira e olhando por cima do muro notei que tinha gente morando e a surpresa foi ainda maior quando vi saindo da área de churrasqueira uma morena nuazinha com uma latinha de cerveja na mão. Ela deu um gole na latinha e em seguida pulou na piscina e saiu nadando e fiquei ali olhando aquela bunda maravilhosa que ficava pra fora da água enquanto ela nadava. Fiquei ali olhando sem me mexer admirando aquela linda mulher nadando como uma sereia naquela piscina.

Meu pau ficou duro no ato e já comecei a bater uma punheta trepado em cima daquela cadeira. Naquela empolgação toda nem me preocupei em ser discreto e foi ai que a mulher percebeu que eu a espiava por cima do muro e olhando pra mim disse:

-seu safado... pelo jeito acho que arrumei um vizinho muito curioso que gosta de ficar espiando mulheres nuas né?

Fiquei sem saber como me justificar pra aquela morena maravilhosa e nem consegui descer da cadeira e sem se preocupar em se cobrir ela veio andando nuazinha até onde eu estava e disse:

-não vai falar nada garoto... o gato comeu sua língua?

Dei um sorrisinho matreiro e disse:

-bem... eu... eu... é que fazia um tempão que não tinha ninguém morando nessa casa... escutei barulho... vim ver o que tava acontecendo... ai eu vi você nadando... desculpa... juro que não faço mais isso... é que... bem... me desculpa!

Foi então que a mulher deu um sorriso safado dizendo:

-não jure em falso que é pecado garoto... vai me dizer que nunca mais vai querer me ver tomar banho de piscina nua... nunca uso biquíni quando tô em casa... ou será que o garotão não gostou do que está vendo?

Meu pau nem amoleceu olhando pra aquele corpo moreno tão perto de mim, os bicos dos seios duros, a bucetinha sem nenhum pelo e uma bunda enorme perfeita e apesar de completamente sem ação continuei a conversa me deixando levar pelos instintos:

-claro que gostei... nossa... você é linda... nunca vi uma mulher assim... tão de pertinho... só nas revistas e nos filmes... sou virgem ainda!

-ah bom... to vendo que o garoto apesar de virgem... é esperto! Será que o garotão sabe ser discreto e guardar segredos?

-com certeza... pode confiar em mim... o que vai me contar?

Ela deu um sorriso safado e disse:

-pula o muro seu safado... gostei de ti... vem pra ca... que acho que vou te revelar um segredo bem legal!

Em segundos eu estava do outro lado do muro e mais rápido ainda meu short estava no chão e pulei na piscina junto com aquela morena que já foi pegando no meu pau duro como aço e apesar de completamente virgem com uma mulher logo estava fodendo sua bucetinha lisinha. Gozei rápido, mas logo ela pegou meu pau com a boca e fez com que ficasse duro novamente e a safada ficou de 4 em uma cadeira ao lado da piscina e soquei naquele rabo maravilhoso. A safada gemia e pedia pra socar com força e eu atendia plenamente aos desejos daquela deusa. Quando ela mandou ajoelhar atrás dela e lamber sua buceta e seu cuzinho fiz o que a tarada ordenou e logo voltei a socar no cuzinho tesudo da safada. Quando gozei tremi mais que vara verde engatado naquela bunda enorme que rebolava deliciosamente.

Depois de um banho ela perguntou meu nome e disse que se chamava Fátima, tinha 31 anos e era amante de um ricaço bem mais velho e que bancava tudo pra ela. Ele era criador de gado e vivia viajando pra suas fazendas e quando voltava pra cidade a visitava pra matar a “saudades”. Ela tinha se mudado de outro bairro porque a família do fazendeiro tinha descoberto e fez pressão pra ele se separar dela, mas com certeza não ia ser fácil algum homem largar de uma mulher tão bela e gostosa como aquela.

Fátima era totalmente espontânea e meio maluca em confiar em um garotão tão jovem como eu era, mas logicamente que nem pensei em contar pra ninguém nada sobre ela. Quase todo dia eu pulava o muro da casa e transava loucamente com aquela deusa ninfomaníaca. Ela acabava com o estoque de porre do meu saco. Adorava sentar no meu rosto esfregando sua buceta lisinha na minha boca e gozava um monte até parecendo que a safada ejaculava igual macho de tanto liquido que expelia.

Durante 3 meses aprendi tudo quanto foi safadeza com a minha vizinha ninfomaníaca e depois que pegou total confiança em mim acabou confessando que também dava para outros machos. A puta era completamente tarada e quando saia de casa pra ir ao shopping ou fazer outras coisas na rua ao encontrar algum macho interessante acabava indo para o motel e dava bem gostoso.

Todo preocupado em perder minha deusa ninfomaníaca pra outro macho quis saber sobre meu desempenho sexual e ela sorrindo safada disse que eu era um garotão muito legal e que sabia como dar prazer a ela, mas o motivo dela dar pra outros é que ela sempre foi bem puta mesmo e não conseguia ficar com um homem só e então brincou dizendo que se eu tivesse um pau um pouco maior ela gostaria bem mais, porque de vez em quando gostava de sair com homens de paus enormes e sentir sua buceta tesuda ser totalmente preenchida.

Fátima era tão gostosa e safada que mesmo depois de aparecer algumas garotas dando bola pra mim no cursinho onde estudava nem me interessei. Ela era tão tarada que quando me pegava pra trepar me deixava completamente esgotado tirando de mim todo tesão que podia existir no meu corpo. Meu pau, já com 19 anos, depois de tanto transar com minha vizinha passou a medir 15 cm e ficou até mais grosso.

Apesar do meu amigo “viadinho” continuar a me procurar querendo dar pra mim, nunca mais comi o cuzinho do safado.

Do mesmo jeito que Fátima entrou de uma forma avassaladora em minha vida de um dia pro outro ela foi embora e nunca mais fiquei sabendo noticias da minha deusa ninfomaníaca. Durante varias noites antes de dormir me lembrava daquele corpo moreno e rolava uma saudade louca daquela puta deliciosa. Após ela ter ido embora, de vez em quando transei com algumas mulheres, mas nenhuma chegava aos pés da minha fantástica vizinha morena.

Logicamente a vida tinha que continuar e depois de ralar em alguns empregos mal remunerados comecei a trabalhar de vendedor em uma grande distribuidora de produtos de informática e como a comissão era ótima passei a ganhar muito bem e depois de 1 ano juntei uma bela grana pra trocar minha moto por um carro novo.

Na primeira semana que cheguei com meu carro novo no estacionamento da empresa ao pegar minha pasta no banco traseiro vi uma loira de óculos escuros chegando em um carro preto importado de luxo e ao estacionar aquele carrão perto da minha vaga quando abriu a porta e colocou uma das pernas pra fora tive uma surpresa maravilhosa. A loira estava com um vestidinho amarelo curtíssimo e sua calcinha rendada bem pequena de cor preta se mostrou todinha e logicamente que nem pisquei e fiquei admirando aquela cena super sexy digna de um filme erótico. Quando ela me viu deu um sorriso e sem fechar as pernas disse bem safada:

-já que o gato não sabe olhar com discrição... fala pra mim... gostou mais do carro... ou de mim?

Também sorri do mesmo jeito e também fui bem sacana dizendo:

-bem... já que a gata parece gostar de respostas diretas... não vou mentir... o que me chamou mesmo a atenção foi a sua calcinha preta de renda... combinou perfeitamente com a cor do carro... maravilhosa e incrivelmente sexy... impossível não olhar com admiração!

-Hummm... gostei da resposta... só por causa da sinceridade... vou deixar o gato olhar mais um pouco... enquanto não chega ninguém... aproveita que hoje sai de casa cheia de mas intenções!

Aquela loira linda era uma tremenda safada e saindo do carro, deu uma rápida olhada ao redor pra ter certeza que não tinha ninguém espiando, abriu o porta-malas, se debruçou pra pegar algumas pastas dentro dele e ai mais da metade de sua bunda enorme ficou de fora, a calcinha preta fio dental completamente atoladinha no rego e não consegui conter uma ereção e soltei um assovio discreto dizendo:

-gata... você é uma maluca deliciosa... adorei... melhor que isso só se você tirasse a calcinha e demorasse alguns minutos mexendo nesse porta-malas... com certeza me faria perder a cabeça e a vergonha!

-gato... você sabe que se fosse em outro lugar... eu toparia fazer isso... gosto de gente maluca como eu... pena que aqui não dá... mas quem sabe... outra hora... outro dia!

-é... com certeza seria fantástico... eu também tenho uma reunião na empresa... e já esta em cima da hora... mas... eu me chamo Sandro e sou vendedor... quem sabe a gente se cruza por ai novamente... mas... que você fez valer meu dia... fez!

Entrei na empresa deixando aquela loira super gostosa ali no pátio do estacionamento ainda pegando suas coisas no porta-malas.

A reunião foi rápida e logo fui pra minha salinha de vendas ler os meus e-mails e atender os clientes e depois disso mais tranqüilo comecei a pensar sobre a loira do carro preto e não teve como não me lembrar da vizinha morena safada e comparando as duas dava para perceber que com certeza ambas eram muito safadas e vadias, a diferença era apenas a cor dos cabelos e não teve como não ficar de pau duro e foi então que alguém bateu na porta e quando mandei entrar o rosto da loira gostosa apareceu toda sorridente dizendo:

-olaaa Sandro... àquela hora não deu pra gente se conhecer direito... mas meu nome é Simone e então fui ao Departamento De Pessoal e perguntei onde era a sua sala e vim te ver... será que não vou atrapalhar o serviço do vendedor safadinho que gosta de ver mulheres de pernas abertas mostrando a calcinha?

-Claro que não... ainda mais quando a calcinha é preta... e a dona da calcinha é loira... fica sexy demais! Mas... o que você veio fazer aqui na empresa... nunca te vi por aqui?

-isso não importa agora meu querido... já travei a porta pra não ter perigo de alguém entrar e nos surpreender... já que você disse que queria me ver de 4 sem calcinha... já tirei... tô sem nada por baixo do vestido... agora... faça a sua parte e me come em cima dessa escrivaninha... vamos dar uma rapidinha bem gostosa... fode minha buceta seu safadinho tarado!

Simone levantou o vestido até na cintura e seu corpo perfeito se mostrou exuberante e se debruçou sobre a escrivaninha empinado aquele rabo maravilhoso e toda tesuda disse:

-já devia ta com o pau pra fora safadinho... eu sou uma putinha que não gosta de esperar... me fode logo seu safado... tô doida de tesão!

Em segundos fiz o que a loirinha safada pediu e soquei meu pau naquela bucetinha tão quente que parecia que tava pegando fogo e a putinha gemia sem pudor sussurrando:

-mete com força... soca tudo... ahhh... quero gozar gostoso... seu safado tarado... me deixou tarada... agora faz a putinha gozar... ahhhh!

A safada rebolava como uma louca espetada no meu pau e gemendo tesuda gozou copiosamente e todo safado aproveitei o embalo da putinha e tirando o pau da bucetinha encaixei no cuzinho e soquei até o talo e ela toda tesuda olhou pra trás e sussurrou:

-gosta de foder cu de putinha né seu cachorro... pode meter com vontade... eu adoro ser enrabada seu taradinho... come meu rabo... soca tudo... mete... ahhhh... isso... soca tudoooooo... taradooooo... ahhh... deliciaaaaaa... quero gozar maissssssss!

Durante uns 15 minutos aquela transa em cima da escrivaninha foi uma loucura incrível e quando não consegui mais me controlar enchi o cuzinho da putinha de porra e a safada gozou junto comigo gemendo deliciosamente.

Ainda bem que tinha um rolo de papel higiênico na gaveta senão a putinha ia sair da sala pingando porra do cu pelos corredores.

Aquela loira tarada e gostosa antes de sair me deu um beijo daqueles de deixar sem fôlego e depois de pedir o numero do meu celular disse que qualquer dia iria me ligar pra repetirmos a “brincadeira”.

Na hora do almoço a primeira coisa que fiz foi me informar sobre quem era a loira tarada que tinha vindo dar pra mim na minha sala e rapidinho fiquei sabendo que Simone tinha 24 anos, dois a mais que eu, era a filha mais velha do dono e tinha começado a trabalhar a alguns dias na empresa. Alem de linda também tinha muita grana e com certeza tinha feito aquela safadeza comigo apenas pra se divertir porque quando viu minha ficha na empresa deve ter visto que eu era bem “pobrinho”, porém isso não tinha importância, o bom mesmo foi ter comido a buceta e o cuzinho tesudo daquela loira linda e tarada me fazendo sentir muito prazer.

Três dias depois estava em minha sala quando meu celular tocou e era a loira safada me convidando pra visitar sua sala que ficava em um anexo ao lado do estacionamento. Logo que entrei Simone me abraçou e me beijou cheia de tesão e meu pau já ficou duro no ato e em alguns segundos estávamos nus e a putinha se debruçando em cima de sua escrivaninha bem safada disse:

-você me comeu na sua sala... agora quero dar na minha... vem meu safadinho... fode bem gostoso a putinha... mete sem dó... adoro ser tratada como puta... fode meu buceta e meu cuzinho... tô doida pra gozar... vem meu cachorrinho... me fodeeeeeeeeeee todinha!

Simone era uma puta completamente decidida e rapidinho soquei na sua bucetinha toda meladinha, a safada gozava facinho e gemia gostoso, logo passei a foder seu cuzinho quente que agasalhava meu pau todinho me levando a loucura e Simone se entregava por completo sussurrando:

-ahhh... que delicia dar assim... fode todos meus buracos seu tarado... ahhh... que tesão gostoso... ahhhh... me fodeeeeeeeeeeeee!

Quando comecei a gemer mais forte e disse que ia gozar Simone se ajoelhou entre minhas pernas e toda safada disse:

-goza na boquinha da putinha seu safado... enche minha boca... adoroooooo porra na minha garganta... goza meu taradinho safado... me dá tudo... gozaaaaaa meu cachorrinho... ahhhhh!

Fiz o que a putinha loira pedia gozando como um cavalo, a safada além de engolir até a ultima gota lambeu todo meu saco e só então fui perceber que a safada tinha fincado as unhas com força na minha bunda me machucando e até chegou a sair umas gotinhas de sangue. Quando reclamei que estava ardendo Simone então deu um sorrisinho sacana dizendo:

-não se preocupe meu taradinho... tenho álcool aqui... vou passar pra não ter perigo de infeccionar... desculpe... mas quando sinto a porra quentinha na minha garganta... nossa... fica louca... e da uma vontade de apertar e agarrar... machuquei sua bunda sem querer... prometo que da próxima vez vou tentar me controlar... não sei se vou conseguir... massssssssss!

Quando ela passou o álcool ardeu bastante, mas todo macho fiz de conta que não tava nem ai e bem safado disse:

-da próxima vez... vou trazer o cortador de unhas... mulher tarada desse jeito não pode ter unhas tão grandes!

Antes de voltar pra minha sala Simone me beijou e disse que ia me ligar pra irmos a uma “festinha” naquele fim de semana. Lógico que fiquei todo entusiasmado com aquele convite e fiquei ansioso aguardando o chamado da loira safada.

A “festinha” era em uma chácara perto da cidade e assim que chegamos já percebi que quase todas as eram pessoas muito bonitas e dava pra notar que tinha muita gente cheia da grana.

Simone chegou abraçada comigo em um vestidinho de lycra colado curtíssimo com salto alto e entrou na “festinha” me apresentando como seu “namorado” dizendo pra todos que eu era o gerente de vendas da empresa do “papai”.

A bebida rolava solta e logo vi que a coisa ia pegar fogo de verdade. Na área de fora do salão tinha varias arvores e a luz era muito pouca e não demorou quase nada pra ver casais se agarrando e a putaria tomasse conta.

Dancei algumas musicas com Simone, mas fiquei por ali dando uma olhada e admirando a loira safada dançando com muita sensualidade sem nenhum recato. Seu vestidinho curtíssimo subia pelas suas coxas torneadas e as popinhas da bunda se mostravam a todo instante deixando os “machos” excitados olhando a loira safada rebolando ao som das musicas.

A DJ era uma morena de cabelos curtinhos que sabia como incendiar a platéia e com sua voz sensual colocava todo mundo pra dançar e quando o funk começou a ser a musica dominante minha loira tarada era a que mais se esbaldava e se antes aparecia só as popinhas da bunda, com as batidas do funk o vestido subiu de verdade e a calcinha fio dental atolada se mostrava quase por inteira e a safada deixou de se preocupar em puxar o vestidinho deixando os machos de plantão ainda mais excitados e empolgados.

Simone toda excitada pela bebida e pelo tesão que exalava por todos os poros de seu corpo maravilhoso veio até onde eu estava e já foi me puxando pra um lugarzinho um pouco afastado e toda safada disse nos meus ouvidos:

-nossa... essa festa tá incrível hoje... faz uma coisa pra sua namorada putinha safada meu taradinho... chupa minha buceta agora... to precisando gozar... quero sua língua lambendo minha buceta... chupa minha bucetinha meu taradinho... quero gozaaaaaaaaarrr!

Simone era uma tarada maluca e se enconstando em uma arvore tirou a calcinha e já foi empurrando minha cabeça entre suas coxas e gemendo safada começou a rebolar na minha boca dizendo:

-lambe meu cachorrinho... chupa meu grelo com força... ahhh... que tesãoooo... adoro mostrar meu corpo... deixar os homens loucos de vontade de me foder todinha... chupaaaaaaaa... ahhhh... vou gozar... ahhh... que deliciaaaaaaaaa!

Pensei que minha namorada tarada estava mijando na minha boca de tanto liquido que a putinha soltava pela bucetinha tesuda e lambi deliciosamente, meu pau parecia que ia explodir, mas quando pensei em foder a bucetinha dela ela sorrindo abaixou o vestido e disse:

-chega meu cachorrinho tarado... hoje você só vai gozar quando a sua “namorada putinha” mandar... se você for “bonzinho” prometo que faço tudo que você quiser... até deixo você bater na minha bunda... adoro apanhar na bunda quando sou safadinha!

Simone saiu rebolando aquele rabo maravilhoso de volta a pista de dança me deixando literalmente com sua calcinha na minha mão.

Com certeza a putinha loira se transformava em uma devassa nesse tipo de festinha e era incentivada pelas amigas e principalmente pelos machos que estavam sozinhos que a agarravam a todo instante querendo dançar com ela. A vadia adorava daquele assedio e se deixava bolinar por todos.

Guardei a calcinha da putinha no bolso e continuei ali de pau completamente duro sem perder a minha “namoradinha putia” de vista.

Simone vinha até onde eu estava e ficamos trocando beijos e amassos, mas logo voltava pra pista de dança fazendo a festa daqueles machos tarados e com certeza sua bucetinha levava passadas de mão a todo instante.

As luzes coloridas deixavam o ambiente totalmente propicio as safadezas e em seguida vi que a safadeza ia aumentar de intensidade quando Simone depois de dançar agarradinha com um cara todo musculoso deu uma sumida da pista e após alguns minutos vi a safada vindo do meio das arvores e quando chegou perto de mim deu um sorrisinho safado e me beijando na boca disse:

-Eu tava com vontade de fazer xixi... fui ali no meio das arvores... meu “namoradinho tarado” sentiu minha falta?

Já que Simone era safada decidi ser também dizendo:

-é... pelo jeito minha “namorada putinha” resolveu levar um segurança junto... uma loira sem calcinha no meio do mato fazendo xixi... é muito perigoso... pode ser estuprada por algum tarado!

Ela deu um sorrisinho bem safado e dando uma apertada no meu pau e disse:

-hummm... que “namorado esperto” que arrumei... já sacou que sou uma putinha vadia mesmo... e parece que você sabe curtir uma puta como eu sou... e seu pau duro não te deixa mentir... meu cachorrinho gosta de putinhas safadas!

Simone nem me deu tempo pra pensar e já foi me levando pra um lugar um pouco mais escuro e em segundos tirou meu pau pra fora se agachou na minha frente e sussurrou:

-goza na boca da tua namoradinha puta meu taradinho gostoso... enche minha boquinha de porra... goza safado... goza que vou gozaaar!

Foi um dos gozos mais rápidos da minha vida e gemendo alto comecei ejacular forte na boca sedenta daquela puta loira completamente tarada e a vadia ajoelhada engolia meu pau com a boca e com uma das mãos esfregava seu grelo e gozou junto comigo!

Quando nos acalmamos do nosso lado tinha outro casal fodendo e assistindo nossa loucura.

Aquela “festinha” só terminou quando o sol começou a raiar e gozei 3 vezes com minha loira puta e a vadiazinha de vez em quando dava umas sumidas no meio das arvores e quando voltava já chegava cheia de amor pra dar e mesmo tendo certeza que a puta tinha sido comida por outro macho meu tesão não diminuía e eu transava deliciosamente com aquela loira tarada completamente devassa.

Fomos embora abraçados e quando nos despedimos ela sorrindo disse que eu tinha sido uma companhia perfeita e que voltaria a me ligar.

Na segunda feira na hora do almoço Simone me ligou pra almoçarmos juntos e no restaurante tivemos uma conversa franca sobre tudo.

Simone comentou que o pai e a mãe viviam pegando no pé dela por causa de sua vida completamente desregrada com muitas noitadas de farras e bebedeiras. Sua irmã Sara apesar de ser 2 anos mais nova já era casada, tinha filhos e era bem tranqüila.

O pai de Simone tinha encostado ela na parede dizendo que se não tomasse juízo não ia mais sustentar sua vida de garota irresponsável. Para minha surpresa Simone já tinha comentado com o pai que havia saído comigo e tinha gostado de mim e ele disse que apesar de minha origem pobre eu demonstrara ser um sujeito trabalhador e que em 1 ano de empresa tinha se tornado um de seus melhores vendedores e que estava pensando em me dar o cargo de supervisor de vendas.

O mais incrível foi ela propor de a gente namorar de verdade dizendo que eu tinha demonstrado que era um sujeito que topava tudo do jeito que ela sempre quis e dessa forma sua família iria deixar de pegar no pé dela.

Brinquei dizendo que ia pensar com carinho na proposta da minha “namorada putinha” e ela bem safada disse que eu não iria conseguir arrumar nenhuma outra puta melhor. Também contei sobre minha “vizinha putinha morena” que tinha me ensinado tudo sobre safadeza e que também era uma vadia igual a ela e e então fiquei sabendo que a putinha loira realmente era bem mais safada do que imaginei.

Todo curioso perguntei com quantos machos ela tinha levado pro mato durante aquela festa ela sorrindo bem safada disse pra eu dar um palpite sobre a quantidade e quando eu disse que achava que tinha sido 4 ou 5 ela deu um sorrisinho e bem putinha disse:

-querido... acho melhor você prestar mais atenção da próxima vez... foram 8... fora duas vezes com a DJ que também gosta de garotas... eu adoro quando ela chupa minha buceta... a safada tem uma língua mágica... me faz gozar muiiiitoooo!

Achei que aquele namoro seria apenas pra satisfazer a família da Simone, mas logo nos tornamos cúmplices em tudo e além de passar a ganhar muito melhor na empresa, não demorou pra que começassem a falar em casamento e minha “namorada putinha” disse que era uma excelente idéia e tudo se consumou com uma rapidez incrível.

Eu e Simone sempre éramos convidados para festas de swing e também participamos de vários ménages com mulheres. Minha esposa putinha adorava transar com vários machos nas festas de finais de semana e apesar de sempre ter algumas mulheres sobrando querendo transar comigo na verdade gostava mesmo era da bucetinha e do cuzinho da minha esposa putinha loira que com sua safadeza me levava a loucura com gozos intensos e copiosos. Simone de vez em quando chegava em casa cheirando a sexo e toda safada adorava se ajoelhar entre minhas coxas e entre uma chupada e outra relatava em detalhes sua aventura com algum outro macho que conhecera na rua.

Foi então que um final de semana de muito calor resolvemos fazer um passeio em uma cachoeira maravilhosa que ficava em uma fazenda de um amigo do pai de Simone e logo depois que chegamos deixamos nosso carro na sede e seguimos a pé a trilha que levava até o local.

O calor era intenso no meio das arvores e estávamos de shorts e camisetas e depois de quase uma hora nos deparamos com aquela beleza exuberante e principalmente refrescante. Logicamente tiramos nossas roupas e entramos debaixo das quedas d’agua completamente nus e ficamos brincando naquela água deliciosa e logo estávamos transando bem gostoso.

Nem vimos o tempo passar e quando decidimos voltar pra sede da fazenda fomos surpreendidos por uma chuva torrencial de verão que além de ficarmos completamente molhados também deixou nossas mochilas totalmente ensopadas e o pior é que saímos da trilha e quando nos demos conta estávamos perdidos naquela mata.

A chuva diminuiu um pouco e fomos andando por uma trilha esperando que nos levasse em algum lugar que pudesse nos ajudar e depois de algum tempo encontramos uma casa bem rudimentar antiga que com certeza era de pescadores porque ficava perto de um riacho.

Entramos vi que o lugar estava bem abandonado e no local tinha um jogo de sofá grande bem antigo com alguns buracos. Separado por biombos de madeira havia algumas camas igualmente velhas onde os pescadores dormiam e logo em seguida a primeira coisa que fizemos foi tirar nossas roupas molhadas e pendurá-las pra secar e Simone procurou alguma coisa que pudesse servir para comer e encontrou uns pacotes de bolacha e duas garrafas de cachaça quase cheias e minha esposa aproveitou e deu uns goles dizendo que era pra esquentar nosso corpo encharcado pela chuva fria. Fiz o mesmo e ficamos sentados esperando que a chuva passasse para que pudéssemos ir embora. Abraçados ficamos trocando idéias sobre nossas aventuras e Simone então brincando disse:

-essa cabana aqui ta parecendo aquelas de filme de terror americano... só falta entrar um sujeito com uma serra elétrica pela porta... pra ficar real... já pensou se isso acontecesse? RSS.

-sua maluca... nem pense numa coisa dessas... já pensou a gente aqui nesse lugar estranho... dá até medo!

Minha esposa putinha depois de uns goles de cachaça já ficou com tesão e não demorou pra safada começar a chupar meu pau e quando estávamos no bem bom a porta da cabana se abriu e entraram 4 homens com as roupas encharcadas pela chuva e ao se depararem conosco completamente nus naquele sofá nos cercaram e o mais forte disse:

-opaaaaa... pelo jeito temos hospedes inesperados na nossa cabana... e pelo jeito o casal além de tomar da nossa cachaça resolveu transformar nosso sofá em cama de motel sem autorização... vamos ter que conversar sério sobre isso!

Dos 4 homens, um era mulato e os outros 3 negros bem fortes e o que falou era o maior deles e parecia ser o líder deles e quando tentei argumentar que tínhamos entrado na cabana pra nos proteger por causa da chuva ele já foi tirando a roupa molhada e quando ficou totalmente nu tornou a falar todo macho:

- acho que só tem um jeito do casal pagar a estadia... e acho que o casal já sabe como vai ser né?

Quase em seguida todos os 4 estavam nus e além de serem bem fortes tinham paus enormes, só um deles tinha um pau mais fino, mas era bem comprido. O negão líder do grupo tinha uma rola mais grossa e cabeçuda, seu saco parecia de um cavalo e logo dois deles já agarraram minha esposa putinha e quando pedi pra não machucarem a gente o negão todo macho pegou meu braço, torceu me subjugando com facilidade, me deu um tapa no rosto e disse:

-acho nem preciso dizer que se o casal ficar com cu doce e não fazer tudo que a gente quiser... pode ter certeza que vai ser muito pior... o bicho vai pegar e vou machucar vocês de verdade... sem um pingo de dó! Não vou avisar de novo... agora... vamos nos divertir rapaziada!

Simone toda safada sabendo que não tinha como escapar disse:

-por favor... não machuquem meu marido... eu prometo que vou ser bem boazinha... e faço tudo que vocês pedirem... juro!

Os homens já levaram Simone para a cama atrás dos biombos e do sofá dava pra ver perfeitamente o que começou a rolar ali. Os 3 homens ficaram de pé e minha esposa putinha ajoelhada entre eles começou a mamar naqueles paus enormes. A safada nem disfarçou que era puta chupando como uma louca aqueles três paus enormes e o negão que ficou segurando meu braço pra que não esboçasse nenhuma reação disse:

-pelo jeito o loirinho é casado com uma puta bem safada hein... a vagabunda chupa pau como uma profissional... engole pau de negão com vontade... com certeza a safada deve dar pra um monte de machos né... tua esposa é uma vagabunda né?

Com medo do que poderia acontecer naquele lugar vi que não adiantava ficar com frescura e disse:

-por favor... solta meu braço... tá doendo... prometo que não vou tentar nada... eu sei que não vai adiantar... é... minha esposa é uma tarada mesmo... a gente se diverte juntos!

O negão aliviou a pressão no meu braço sem me soltar e todo safado disse:

-é... já saquei... o casal gosta daquelas festinhas de gente rica safada... troca de casais... tô ligado... então pelo jeito o loirinho então deve gostar de ver sua esposa sendo comida por outro macho de pau bem grande né safado... porque pelo que tô vendo... sua esposa é uma vadia de mão cheia... e com esse pau pequeno que você tem... não tem como dar conta do tesão da vagabunda né?

Simone já estava de 4 com um negão socando na sua buceta e ela mamava gostoso nos outros 2 na sua frente e ela rebolava como uma doida naquele pauzão negro e meu pau começou a ficar duro assistindo e vivendo aquela situação muito louca e então disse:

-é... cara... realmente minha esposa é uma puta mesmo... ela tem grana cara... linda e gostosa... ela é tarada demais... gosta de sexo como ninguém... eu gosto dela assim mesmo cara... cada um é cada um!

-então o loirinho gosta de ser corno da esposa puta... seu safado... mas... fala uma coisa pra mim... nessas troca de casais... você também transa com os caras... da o cuzinho né seu safado?

Simone gemia alto sendo penetrada pelos três homens alternadamente, sua bucetinha e seu cuzinho eram fodidos com vontade e meu pau estava completamente duro e então sem pensar muito disse:

-eu... adoro ver a minha esposa putinha ser comida por outros machos sim... confesso... mas... nunca transei com outro homem nessas festinhas... só transei com outro cara quando era adolescente... mas... foi meio sem querer... eu...

Quando olhei pra baixo levei um susto quando vi a pica do negão completamente duro roçando nos meus quadris e ele todo safado disse:

-deixa de onda loirinho... tenho certeza que você deve ter levado pica nessa bunda branca gostosa e deve ter gostado muito... conheço viadinhos de longe... e tenho certeza que você é um... fala pra mim... sem mentir... quando você deu o cuzinho gozou gostoso né safado?

O negão torceu meu braço novamente e todo safado colou seu corpo atrás do meu e seu pauzão deslizou pelo meu rego se alojando entre minhas coxas e o tesão tomou conta do meu corpo e sem controle nenhum sussurrei:

-aiii... você ta machucando meu braço... não faça isso... eu confesso... eu gozei sim... mas... foi sem querer... ele me pegou na marra... não teve como escapar... solta meu braço... por favor!

O negão soltou meu braço e todo tarado segurou meu quadril com firmeza de encontro ao seu e seu pauzão com a cabeçona já babada deslizava entre minhas coxas e o calor daquele macho colado no meu corpo fez com que me entregasse dando um gemido que não passou despercebido pelo safado que todo tarado sussurrou nos meus ouvidos:

-loirinho... vou adorar comer teu cuzinho... e você vai adorar ser comido por mim... adoro bunda branquinha gostosa como a sua... vou dar o que você tá precisando seu safado... agora... mostra que você quer ser meu viadinho e chupa meu pau... adoro viadinho chupando meu pau... se eu precisar mandar de novo... vou te bater... chupa viado!

Além de não ter como fugir daquele lugar, na verdade eu não queria mesmo e em segundos eu estava ajoelhado entre as coxas musculosas daquele negro pauzudo e quando peguei em minhas mãos aquele mastro descomunal cabeçudo cai de boca lambendo e chupando como achei que devia fazer. O negão tarado segurava minha nuca forçando aquela cabeçona babada na minha garganta me fazendo engasgar e todo tesudo dizia:

-engole viado... engole o pau do teu macho... que boca quente tem o viadinho... mama... bem gostoso... seu viado safado... deixa o pau do meu macho bem molhado... ahhh... que boca gostosa... ahhhh!

Minha esposa putinha gritava de prazer sofrendo DP dos negros tarados e a puta ainda engolia o outro pau com a boca e foi incrível quando por instantes trocamos olhares e ela viu que eu estava mamando no pau do negão. Aquele negão sabia como fazer um viadinho desejá-lo por que o safado me colocou deitado de bruços no sofá e em segundos senti sua língua áspera e quente lambendo meu cuzinho e passei a rebolar como uma puta e quando ele sentiu que estava pronto pra levar pau no cu ele se deitou sobre minhas costas e seu pauzão cabeçudo todo babado deslizou no meu rego e quando tocou meu cuzinho quase virgem dei um suspiro e ele sussurrou:

-viadinho safado... louco pra dar pro teu macho né... pede pra eu te comer viadinho... quero que você goze quando eu começar a te comer... vai entrar mais gostoso... e você vai adorar virar menina na minha rolona... seu safado... agora rebola essa bunda branca gostosa no pau do teu macho negro... você vai ser minha puta... igual sua esposa ta sendo com meus amigos... rebola puta safada!

Completamente tomado pelo tesão passei a rebolar na cabeçona daquele pauzão quente como fogo, quando ela tocava meu anelzinho não tinha como conter um gemido mais forte e todo tarado senti que meu gozo estava prestes a explodir e me entreguei dizendo:

-aiiii... que delicia... seu safado... to louco pra dar pra você seu negro safado... ahhh... vou gozar... vô gozar... ahhhhhhhhhhhhh!

Quando comecei a ejacular o negro pauzudo deu um fincada forte e a cabeçona pulou pra dentro do meu cuzinho. Não tinha como conter o grito de me sentir desvirginado de verdade. O negão aproveitava que meu cuzinho tesudo se contraia loucamente gozando e foi enfiando tudo até o talo. Senti até falta de ar, mas o safado só parou mesmo quando colou por completo seu púbis na minha bunda. Era muito grosso e me senti empalado e então todo tarado ele sussurrou bem pertinho dos meus ouvidos:

-que cuzinho apertadinho tem meu viadinho... que cuzinho gostoso... teu macho ta todinho dentro de você... mostra que você é uma viadinho de verdade e da esse rabo bem gostoso... vou te comer do jeito que todo viado gosta... rebola putinha... da esse cu pro teu macho... ahhh... gostoso... rebolaaaaaaaa... viadoooooo!

Quando me dei conta meu corpo era comandado por aquele pauzão grosso totalmente atolado no meu cu e rebolava como a puta da minha esposa e o negão já tinha me colocado de 4 e socava com vontade e até alguns tapas na minha bunda o safado aplicava sem dó.

Eu dava e rebolava como um louco com aquele macho me pegando como sempre sonhava me lembrando do mulato safado me enrabando na minha adolescência e percebi que o tesão no meu cu era uma coisa incrivelmente tesuda e com certeza iria querer repetir isso muitas e muitas vezes. Tudo ia ficar ainda mais quente quando na minha frente apareceu outro pau de outro negro que estava comendo minha esposa puta e o safado me mandou chupar. Em segundos eu chupava um pau e levava o pauzão do negão no cu.

Durante o resto de tarde eu e minha esposa putinha fomos comidos e sodomizados pelos quatro machos e gozamos deliciosamente.

O negão que tirou meu cabaço só gozou quando colocou minha esposa e eu entre suas coxas e fez com que dividissimos aquele pauzão majestoso. Quando o tarado ejaculou eu e Simone disputamos aquela porra quente e abundante como se fosse o néctar dos deuses.

Quase no começo da noite a chuva parou e o negão líder nos levou até a trilha pra voltarmos até a fazenda e então voltamos pra casa completamente satisfeitos e saciados. Tudo ia ficar ainda melhor quando Simone toda safada disse que tinha pegado o telefone do negão pra repetirmos a dose sem muita demora.

O que aconteceu depois vocês só irão saber no próximo conto... Bjs a todos!

se quiserem ler mais contos meus cliquem em cima do nome da autora G7P

Skype: nubia.ninfa vcb


Este conto recebeu 0 estrelas.
Incentive g7p a escrever mais dando dando estrelas.
Cadastre-se gratuitamente ou faça login para prestigiar e incentivar o autor dando estrelas.

Comentários

Comente!

  • Desejo receber um e-mail quando um novo comentario for feito neste conto.
30/01/2019 21:22:09
eu desejo o mesmo comigo que sonho!!!queria que minha mulher fosse umaputa igual!
19/01/2019 04:44:35
Muito bom
17/11/2017 19:29:38
Adorei. Muito bom, digo excelente.
16/08/2016 11:17:08
Muito bom esse conto
09/12/2014 00:30:09
Que loucura
04/12/2014 11:42:36
Muito bom o conto! Não deixe de postar mais contos iguais ou melhores do que este. Abraco.
23/11/2014 22:34:23
Muito bom!
10/11/2014 18:17:41
Muito tesudo o conto.
08/11/2014 07:32:27
Muito bom delicia , sou negrao e putao queremos vcs
07/11/2014 18:44:59
//zerosmoke.ru/boobpedia/texto/
07/11/2014 16:48:52
Bom conto
07/11/2014 14:38:02
Maravilhoso. Puro tesão !!!
07/11/2014 12:48:04
muito bom, q delicia
07/11/2014 11:39:36
que delicia de conto !

Online porn video at mobile phone


novinhas bateno boqetecao farejou e fudeu agostosaconto erótico esposa arruma travesti para maridoso norabo xvideoadContos eroticos seduzi a mae do meu amigo uma coroa bem recatada e dona de casacasa dos contos eroticos com sobrinhos chupador de bucetavidio mulher casada com roupa fodendo enfrente o marido ate escorrer porrsminha mãe me surpreendeu contos de incestocorno faz minete a coroafeminilizado conto erotico esposabranquinho super big dotado enfiando o seu pinto até o talões no cuzao da novinha arrombadaminha irma deixou um bigodinho na xana so pra fuder comigoWww,sexo,conto,erotico,meu,avo,e,bigdotado,com,brmulher bem novinha tirando a calcinha devagarinho acaba comendo a b******** dela devagarzinho empurrando ela peidando empurrando ela peidando empurrando ela peidandox videoz zofiliaContos Eróticos De. Comi Minha Vizinha Do Ladocontoerotico eu namorada mae e tiocontos eroticos morena com o mendigoxporno loko disparao do pauporno. minha filia foi. toca. uma. pueta xoroudormi de calcinha com meu filho e dei pra eleler conto erotico de padre reaisNegrão.estrupando sobrinhavirgem a forca sem.os pai ver atras de casamulher fode a amiga a força amarra ela na cama sem elaquere porno doudocomendo Deca cabeluda da irmãquero ver mulher de vestido curtinho mostrando o bumbum fazendo movimentona camaxvideocontosgayporque quando o homem vê uma mulher sexi ou raboda ou quando meti uma roupa curta o seu penis levantãoacampando contos eroticosporno madastra fodendo enteados ninfetosconto erotico gay vaquejada captornando o conto eroticoContos eroticos anal de ipatinga mgnegão arrebenta o intestino da mulher com pau enormeSo mete movimha na pica duraconto incesto pecado mora ao ladocorroas belisca fode com sua filhapornô doidão lavano carroputaria. propria para coroa intesa safada gosmenta na mansaomulher bebada em teyvatirinha de Filosofia na rola no cú de dona Florindavidio mae putona se assusta quanto ve que o filho gosou dentro sem camisinhaencoxando na frente de pessoas imausexo imacalcinhas casadas coroas grtando de dr no anal profundo e dptadosvideo de prono doido com loiiraasfotos de bucetas beiçudas pono doidomulheres agachadas com buctao reganhadoconto erotico de irmao do meu colegar saradao mim comeu brutalmente gaymulher chupando uma rola bem grossa e grandechega engasgarbunduna chiya tirando shortinho xvideoporno ero da buseta colico no cutrabalhadora chote curto pornoistorias em quadrinhos novinho safado chupa o cu da titia safadamamae lubrificou o cuzinho da titia e falou pra por devagar porque ela nao era acostumada xnxxtio seu pau nãovai caber na minha buceabaixa videmate gratis xvideo novias mostrando abusetaCorno contoenganada patriçinha pornô dinheiromulher chamou o vizinho para tirar goteiras e deu a buceta para eleContos de incesto dando banho na menina novinhaconto erotico flagrei meu irmao comendo mamaepatricinha de short perdida fodendo no matominha esposa chegou do servico cherando buxeta azedaminha esposa transando com meu amigo na barraca de campingcontos eroticos vai empurrandonítido comendo o c* de lingeriemulher lésbica defesa da tua mulher com a b***** dela arreganhadacontos eroticos minha subrinha de 9 aninhos me flagrou de pau na mão.compegando cachorro na rua pra praticar zoofiliaeu quero só o gostosão moreno fortão doxvideo estrupada dijunto do corno