O pecado mora ao nosso lado.

Um conto erótico de Luiza
Categoria: Heterossexual
Data: 09/05/2012 16:29:10
Última revisão: 09/05/2012 17:30:10
Nota 9.67

Rapadura é doce, mas não é mole. É verdade. Eu tenho sentido na pele as amarguras de uma vida difícil, mas também sei que consegui dar a volta por cima e ser feliz a minha maneira. É isso mesmo, descobri o caminho da minha felicidade.

Sou Luiza e vou contar um dos meus segredos. Certo dia, fui convidada a ir trabalhar na casa de uma amiga, Selena e Rodrigo, seu marido; ela que estava prestes a dar à luz. Aceitei de pronto pois devia favores a ela. Não conhecia o marido dela e assim que o vi minhas pernas bambearam de tão lindo que era, de aparência grega e de olhar másculo. Assim que olhou pra mim me senti nua, despida pelo seu olhar. Recolhi-me a minha insignificância. Muita lenha pra meu fogãozinho apagado, pensei, quase em voz alta. Não que eu me ache tão feia, é que sou baixinha, tipo mignon, falsa magra. E uma pele rose de tirar o fôlego, mas a minha estima era bem baixa.

Não levei em conta que o tal macho alfa estava na secura, havia meses sem relação com a mulher devido ao grau de complicação da gravidez dela, conforme ela havia me confidenciado. Também por esse motivo, Selena, as vezes ficava, ora internada, ora na casa da mãe, isso questão de alguns dias. Nessas ocasiões eu ficava a mercê do deus grego, que me comia com os olhos. Eu me defendia ao máximo, mas a carne, como se diz é realmente fraca. Eu só não havia cedido ainda as suas investidas pelo fato de ainda ser virgem, o que me deixava constrangida.

Mas chegou o meu dia. Aliás, todas nós temos o nosso dia “D”, e o meu chegou. Estava só em casa, num começo de tarde, e sem previsão da chegada de ninguém, e por essa razão experimentava umas roupinhas íntimas que acabara de comprar. Vestia-me no meu quarto e ia imediatamente ao banheiro pra me deliciar no espelho gigante que lá havia. Ia e vinha, a medida que ia experimentando lingeries. Certo momento eu vestia um mini short em malha, desses enfiadinhos no rego e que deixa à mostra parte das popinhas, e me admirava no espelho, quando percebi barulho lá fora. Gelei e suspirei fundo, tentei correr pro quarto pra recompor, mas dei de cara com Guilherme, já na porta, absorto em me admirar. Havia um volume monumental entre suas pernas, foi o que pude ainda observar. Abaixei o olhar e segui pro quarto arrasada com tal situação. Mas fui seguida. Pedi desculpas pelo acontecimento:

- Desculpa, pensei não viesse ninguém... nem deu tempo. Ele me abraçou por trás, tirou-me do chão e erguendo meu corpo, mordeu meu pescoço. Minha xotinha, encharcou. Tanto tinha pra dizer mas não disse nada. Estava entregue e não havia mais nenhuma explicação a dar. Me entreguei as volúpias daquele idílio. Senti as mordiscadas em meu pescoço, orelhas e depois buscavam meus lábios na tentativa de roubar-me um beijo. Procurei a boca dele e encontrei-a a meio caminho. Sorvi o seu beijo e fui prontamente sorvida. Estávamos em perfeita sintonia. Mas não tinha coragem de tomar outra iniciativa além daquela, mas ele se encarregou disso. Depois de virar o meu corpinho frágil ainda no ar, comprimiu meu corpo contra o seu e começou uma sessão de beijos e chupadas que iam descendo lentamente e se deliciando pelo caminho. Arrancou o sutiã ainda com etiquetas, e chupou minhas tetinhas como se fossem favos de mel. Lambeu-os todos, sobre os meus falsos protestos em formas de gemidos e sussurros. Desceu ligeiro e parou no umbigo. Fez teatro. Ameaçou descer mais e voltou a contornar o umbiguinho, arrepiando minha pele e retardando o meu sacrifício. Ergueu o rosto, olhou pro short minúsculo e mordendo o cós da cintura foi puxando lentamente, como se quisesse me torturar. E assim conseguia. Quando a malha ainda passava pelos meus joelhos, uma de suas mãos já apalpava minha boceta flamejante, molhada de desejo. Senti a roupa deslizar pelos meus calcanhares e ajudei com os pés a me livrar dela. Átimos de silencio e já senti minha bucetinha sendo abocanhada de todo. Encheu a boca do macho. Fez o quis, coisas que eu nem imaginava. Eu só gozava. Era tudo o que eu sabia fazer naquele momento mágico. Ainda gemia de tesão quando ele me pegou no colo e me levou pro sofá da sala. Eu nua e o deus grego se despia, na minha frente. Eu estava anestesiada com o tamanho daquela ferramenta e nem vi quando socou-a na minha boca. Sem outra opção, degluti-a, masquei-a e lambi-a todinha; as vezes engasgava ao senti-la devassando minha garganta. Gozou nas minhas amígdalas. Engoli tudo, quase que obrigada. Franzi o cenho ao sentir o amargor da esporrada. Enquanto sentia meu corpo, manipulado como se fosse uma bonequinha de pano. Cravou-me o ferro antes que eu me apercebesse do “perigo”. O ferro entrou até sumir a chapeleta toda. Suspirei fundo e enlacei os braços em volta do seu pescoço. Guilherme ergueu-me no ar e colocou meu corpinho entregue, sobre o seu colo. Um terço da vara já estava dentro da minha buceta. Fechei os olhos e tentei tirar aquele pau enorme de dentro de mim. Quando eu já estava quase a salvo, ele me puxou pelas ancas e enterrou quase tudo, numa só estocada. Gritei, um gritinho abafado e suspirou quando senti que ele tinha parado de me enfiar aquilo. Pensei em me por a salvo, mas a vontade de ser fodida era maior. Senti o cabaço ficando pelo caminho. Ergui o corpo na tentativa de um refresco. Estava bem no alto quando ele me puxou de novo. Com gana, com tesão e desejo. Senti o saco encostar-se no meu cuzinho apavorado. Senti os jatos de esperma jorrando dentro de mim. O calor da esporrada em fez gozar junto com ele. Levei várias estocadas e várias fodas pela casa. Uma sensacional em cima da pia da cozinha vai deixar saudades. Mas essa saudades ele mata quando ainda até hoje me leva pra algum motel. De saudade em saudade a gente vai vivendo. O pecado mora ao lado, Marilyn Monroe já disse isso.

Comentários

Comente!

  • Desejo receber um e-mail quando um novo comentario for feito neste conto.
09/05/2012 22:17:08
NOssa q tesão viu! Me adicione aí, quem sabe uma dia a gente se conhece tb>
09/05/2012 19:03:29
Ow! que tesão, dez! Tive uma ereção enorme aqui... me adiciona: leia meus contos também, tenho certeza que ficará meladinha!
09/05/2012 17:42:05
Maravolhoso!!! Bom demais!!! Merece um 10! RELACIONAMENTO VIRTUAL É TRAIÇÃO? O anonimato e a privacidade propiciados pela internet são poderosas ferramentas de indução à quebra de barreiras. Diante do computador, você pode ser quem quiser, falar o que tiver vontade sem passar pelos sucessivos julgamentos que o contato frente a frente propicia. Tudo fica mais explícito e exposto. Para paquerar pessoalmente, é preciso decifrar muitos sinais, vencer a timidez e ainda se assegurar de que ninguém vai descobrir nada. No ciberespaço, o contato é rápido, seguro e fácil. Para os especialistas, as razões do crescimento desse tipo de vínculo entre adultos comprometidos têm a mesma matriz: o prazer de exercitar o poder de sedução e conquista, aspectos que compreensivelmente desaparecem do casamento. Acesse / para continuar lendo!

Online porn video at mobile phone


nnncontoscontos amante da professora casada e ninguem sabedesenho zeque estoueConto eerótico aí qui delícia isso esfola meu Cu isso gosa gostosopornodoido enchendo a buceta de chantilli pra ele chupargostosa vou catucar sua bobacontos eiroticos leilaporncontos oh. novinha endiabrada que gosta de levar picawww.casadoscontosincestopaicontos eiroticos leilapornrelato corno na casade swuingvidios de filha que ver mae enfiando vidrado na sua buceta e fica doida e vai fazer pornoConto gay - "veio todo dengoso"macho arregaca o buraco da xana da safada cm aparelho para ver o fundo do buracox vodios popas e bosrtonacontos eiroticos leilapornxvideo muilher surpresa nxvideo sexo u buracuvidio porno tarado enfiando pinto por baixo do xorte da mulherGeoMatheus -Votos |zdorovsreda.rupornodoido fodindo uma policia femininaContos eroticos esposa religiosa sendo encoxadaler contos eroticos de padres reaiscasada fode ate ficar esgotadacontos heroticos amigos do meu marido estou um pouquinho acima do peso mais sou sexewww.casadoscontos Negra escraviza brancatransei com meu corno com a buceta cheia de porra de outro contocontos casada evanglica com pepino no ctiraramos a roupa contos lesbicosxisvideo patra ve empregada no quarto peladinha e fodecontoseroticos de uma freiraConto o meu tiu gozo duas vezis no meu cuzinhosexybemmaisqueli tezudinhacontos eroticos sexo oralcontos erotico,meu genro me enrrabou dormindoconto na enchente comi a mulher do chefexvideos mao em sinado ofilho atrasanovinhas que não aguentaram a boneca horrívelx videos.asediante a nobinha virgemvideos mulher dorme homem pintudo metendo nela de conchinhacontos de mulheres vacas que levam no cu e na conafotos enfermeira gostosa pega rola pascienteconto porno gay. bullyingcontos e histórias de pai tarado não aguentou e comeu a filha de sete aninhos gostosinhafazendo sexo com vendedora de Danonecomebuceta irma outra irma prexacoroas homens defloração vaginal relatos dabuceta das gostosa da novela das 9:00contos erotico amamentei dois garotosbotando na buceta pela beradinha do shortexnxx porno gey contos eroticos novinho pegando priminho no riachocontos erotico,meu genro me enrrabou dormindovideo porno cavalgada forte so loiras em cacete de 30cmFernanda,vasconcello,zap,xvideospornoirado com mulher casada lesbicapornor média vai examinar uma grávida e estrupadaconto erotico entiada se pasando por dificil mas pegando fogoconto erotico romulo gaycontos eroticos mulher com peito cheio de leitecontos eroticos papai me comeu e eu gosteiomeu conhado me estrupoumorador. de rua sendo bulinado ate gozarbahiana filha de papai mostra sua ppkpornodoido transex deu pramimtres homens fudendo uma contos eroticos baixinha gostosa no motel ela grita muito e rebolava ao mesmo tempo nas nossas rolasso eu minha enteada metendodoidinha pra meter com velhoxvidio porno comendo a cunhada de fio dental rocho no banhowww casa do contos filha e netinha comembebedei minha esposa contoscontos eroticos sendo arrombada por dois machos que chupam gostoso minhas tetasirmaos fodendo enquanto a irma dormi seu irmao n resizte e como a busetinha da irma e a sua irma amando a rola do irmaocomendo a sogra contos