Arrombei a fofinha tesuda

Um conto erótico de Amoroso
Categoria: Heterossexual
Data: 28/04/2006 15:01:45
Nota 10.00
Assuntos: Heterossexual

Arrombei a fofinha tesuda

Moro em um prédio na zona oeste de São Paulo, e quase não tinha contato com meus vizinhos porque saio cedo para o trabalho, e volto sempre depois das nove horas da noite. No início de maio deste ano, dia chuvoso e frio, tive que acelerar uns relatórios e decidi ficar dois dias em casa, isolado. Era inicio da noite de uma terça feira, estava concentrado em meu trabalho, quando ouvi alguns ruídos no lado de fora do meu apartamento. Como já precisava de uma espairecida, afinal já estava concentrado no trabalho há mais de 3 horas, e lentamente, quase me espreguiçando, abri a porta e vi um casal aos amassos na parte inferior da escadaria. Era uma garota fofinha que vou chamar aqui de Luana, e um garoto residente no mesmo prédio, mas que ignoro o andar e o nome. Estavam abraçados e em pé, ele no meio das pernas dela, e ela com um dos pés repousando sobre a cintura dele. A blusa levantada até a altura dos seios, um deles estava para fora, e o garoto se curvava todo para beijar. Estavam com tanto tesão que nem notaram minha presença. Passei com cuidado a observar, agora já envolvido pelo tesão que a situação me deu, e apenas tomei cuidado para que eles não notassem mina presença. Eles se movimentavam todo, mas transar ali estava realmente complicado para os dois. Uma porta foi aberta no andar de baixo que dava quase de frente para eles, assustando-os, e procuraram imediatamente se arrumar. Alguém chamou o garoto pelo nome e ele saiu correndo em direção ao chamado deixando a garota fofinha assustada no local. Quando ele desapareceu da minha vista, ela subiu alguns degraus, ouvindo alguém gritar do andar de baixo \" Com quem você estava??. .Fale logo...\". Ela toda assustada subiu correndo em direção ao meu apartamento, e eu para evitar uma situação mais complicada abri o que faltava da minha porta ficando bem de frente com a garota, que sorriu sem graça, mas evidentemente não notara que eu a vira. Sorri para ela e perguntei baixinho \" Precisando de alguma coisa?\" Ela rapidamente, ouvindo passos em nossa direção vindos do andar inferior, entrou no meu apartamento ainda assustada. Fechei a porta e notei que ela estava pálida e quase chorando de medo. Ofereci alguma coisa para ela beber e a conduzi até a sala. Ela estava muito inibida e temerosa pelo quase flagrante e me disse que estava com o namorado, e que os pais dele, especialmente a mãe não gostava dela. Depois de alguns minutos ela já calma pediu ainda para ficar mais um pouco ali. \"Tudo bem, pode ficar à vontade, e se desejar pode acompanhar meu trabalho quer?\" Veio comigo até o escritório doméstico onde eu apenas para disfarçar tirei alguns pápeis de cima da mesa e joguei em uma pasta e ela ainda vendo meu computador pediu permissão para navegar um pouco. Concordei, mas já nos primeiros movimentos notei que ela não dispunha de muita prática no assunto, e procurei orientá-la. Ela, é fofinha, tem uns quilinhos a mais, mas tem o corpo tipo violoncelo, seios grandes, duríssimos, o decote da blusa, que ainda tinha umas dobras do amasso comprovava esta impressão, deve ter por volta de 1,65 cm, o peso não arrisco mas é uma fofinha gostosinha, sorridente, uma bunda, um pouco acima do normal, o que me dá uma atração especial, e usava um jeans com cintura baixa que quando ela se curvava dava para ver um pedaço da calcinha, cor laranja. Fiquei de pé ao lado dela, que estava sentada na cadeira do computador, e ia explicando e tocando em seu braço. Prosseguimos e eu de vez em quando segurava sua mão sobre o mouse para orientá-la e forçava minha coxa contra o braço dela. Assim comecei o jogo. Algum tempo depois este joguinho já havia criado o clima erótico na sala e ambos estávamos com tesão. Eu em pé, bem perto dela, ela olhando sempre para a tela, e o braço já forçado contra o meu pau, já bem duro, molhando o tecido da calça que eu usava. Mudei os braços, o direito ficou sobre o dela conduzindo o mouse, que a esta altura só passeava pela tela, e a outra a abraçava trazendo-a mais ainda em direção ao meu pau, bem duro e encostado no braço e no seio. Os bicos do seios pareciam que iam explodir de tanto tesão. Peguei suas mãos e sutilmente a fiz levantar, sem trocar uma palavra. Ela veio na minha direção com os olhos semi cerrados. Abracei-a, e a fiz sentir na altura da cintura meu pau todo duro, e ela deixou-se conduzir e gostou de sentir o pau, porque forçava o corpo contra ele. Beijei-a enfiando a língua bem ao fundo da sua boca, e fui levantando sua blusa. Tirei devagar, ainda mantendo o beijo, o seu sutiã. Os seios saltaram para fora. Enormes mesmo, os mamilos duríssimos e empinadinhos. Virei-a de costas, me coloquei contra a bunda dela e fui beijando sua nuca. Ela se mexia toda, com os olhos fechados e a cabeça meia virada para o teto. Soltei o jeans, e fui forçando o jeans para baixo. Estava dificil porque o jeans era apertado. Deu trabalho, mas depois de um tempo ela estava apenas com a calcinha laranja. Beijei-a de novo e coloquei a mão bem em cima da bucetinha. Estava ensopada. O tecido estava até manchado pelo suco que escorria. Isso me deu mais tesão ainda. Beijando-a fui a conduzindo para o chão, no tapete. Tirei minhas roupas, e fui explorando o corpo dominado pelo forte tesão dos dois. A garota gemia, balbuciava alguma coisa imcompreensivel. E, eu seguia, tirei a calcinha e neste momento pude avaliar melhor o nivel de tesão que a dominava. Estava totalmente ensopada. Adoro sentir isso. Fui beijando os mamilos, mordiscando de leve.forçando o endurecimento dos biquinhos. Ela se mexia toda, abria as pernas para meu corpo ficar ali, forçando contra a bucetinha. Dava para sentir o suco dela molhando minhas pernas. Com as duas mãos abri as pernas dela e fui descendo com o beijo das seios para o ventre e parei um pouco entrea cintura e a bucetinha, enquanto com uma das mãos fiquei espalhando a umidade toda pela fenda, e ainda acariciava o grelinho. Quando meu dedo tocava de leve, bem de leve o grelinho, ela quase endoidecia, e jogava seu quadril em minha direção, como se pedisse para enfiar tudo. Não tenho pressa. Gosto de ir devagar e curtir o tesão mútuo. De repente fui baixando mais a boca e soltei minha respiração morna sobre a fenda, que eu mantinha aberta com a mão. O corpo se mexia todo, os gemidos roucos saiam balbuciando alguma coisa, e o quadril fofo se mexia sem parar. Beijei o grelinho, e fui passando a lingua ao longo da fenda, soltando saliva para se misturar com o suco. Ela ficou mais ensopada ainda. A fofa agora me arranhava, se mexia como doida, sempre jogando o quadril em minha direção. suas mãos forçavam minha cabeça contra sua buceta. E, de repente se enrijeceu toda, e gozou gritando e esticando as pernas. Deixei os espasmos rolarem. Ela amoleceu toda. Ficou mole, pernas soltas. Corpo largado. Parecia desmaiada. Levantei um pouco, e pus meu pau bem no meio da fenda. Ela continuava como que desmaiada. Forcei um pouco o pau, para que ele ficasse apenas abrigado na fenda. Sem penetrar. Com a mão passava o pau ao longo da fenda, toda molhada. Ela permanecia do mesmo jeito. Forcei um pouco o pau, e entrou apenas a cabeça. Ela não dava um sinal de vida. Forcei mais, ela era muito apertada, mas entrava porque estava super lubrificada. Entrou tudo. Meu pau agora preenchia todo o espaço. Ela se mexeu de leve, passando os braços pelas minhas costas puxando meu corpo contra o dela. Comecei lentamente o movimento de entra e sai. O pau saia brilhando e voltava indo bem ao fundo. Acelerei, e ela voltou a ficar se mexendo de novo. Que maravilha, meu tesão foi além do limite. Ambos se movimentando buscando o gozo. Ela de novo, voltou a gemer roucamente e a gritar, enquanto me auxiliava no entra e sai. O pau escorregava pelas paredes da bucetinha e entrava mesmo até o talo. Gozamos nos apertando e nos arranhando. O pau explodiu num gozo delirante. Soltei jorradas de porra. Ela de novo ficou mole. Solta. Toda entregue. Deixei o pau lá dentro. A porra saia misturada com o suco mesclado com minha saliva, escorrendo pelas coxas largonas dela. Ela de novo ficou amolecida, desmaiada. e eu joguei meu corpo ao lado, e descansamos alguns minutos. Voltei ao meu tesão. O pau endureceu novamente. Olhei para ela ...o corpo estava esticado. Toda mole. Virei-a de bruços, e fiquei admirando aquela bundona. Era enorme mesmo, mas durinha, e muito branca. Ela nem se tocava, apenas deixava parecendo dormir...sonhando. Com as mãos abri as nádegas e vi o botãozinho rosado, super apertado, dava para notar. Beijei a bundona, e mantive as nádegas separadinhas, queria ver o botãozinho. Peguei aquela mistura de porra, suco e saliva que escorria da buceta e espalhei no rego e no cuzinho. Sempre que passava pelo cuzinho eu fazia uma pressão de leve com um dos dedos. Ela piscava o botãozinho, e se arrepiava toda. Fiz este percurso algumas vezes, e cada vez a pressão que eu fazia no cuzinho era um pouco maior. Deixei o dedo pressionado contra ele, e fui entrando com ele, até que entrou todo. Fiz movimentos circulares e foi abrindo o diametro aos poucos. O dedo entrou todo. O anel foi-se afrouxando lentamente. Fiz a mesma coisa com outro dedo e depois de um tempo lá estavam dois dedos. Tudo super molhado porque de vez em quando eu pegava mais suco, e soltava no cuzinho. Tentei enfiar o terceiro dedo mas não deu mesmo. Vi o cuzinho já meio aberto e posicionei então meu pau na entradinha. Ela separou as pernas facilitando meu trabalho. E, pressionei um pouco o pau. Senti a resistencia. forcei um pouco mais. Queria tê-la dando o cuzinho mas com tesão e com o minimo de dor. Forcei de novo, e passou a cabecinha, ela forçou um pouco a bunda contra meu pau, e com isso ele escorregou um pouco mais para o fundo, e assim fomos até entrar até o talo. Ela jogou as mãos para trás, me puxando com cuidado contra seu corpo. Eu controlava a entrada e só depois de alguns minutos comecei a movimentar e bem devagar. Ela gemeu e disse que estava doendo um pouco, mas não queria que eu tirasse. Forcei aos poucos a velocidade dos movimentos e ela gemia..doia...mas gueria. Foi divino. Gozei de novo explodindo. Quando soltei a porra ela ficou estática. Forcei para soltar tudo bem no fundo. Soltei meu corpo contra o dela, sentindo aquela bundona deliciosa embaixo. Que gostoso!!. O pau amoleceu lá dentro mesmo. Não tirei e fiquei assim ainda algum tempo. Nem imagino quanto tempo. Queria curtir aquela posição. De repente o pau regugitou. Queria ficar duro de novo. E assim aos poucos ele ia voltando ficar rijo. Ela sentiu e relaxou as pernas para facilitar. O pau ainda assim, amassado naquele canal superestreito voltou a ficar todo duro. Estava saindo porra pelo rego. Comecei de novo o entra e sai, ela parada, e foi deixando. Esporrei de novo. Tirei o pau, estava muito molhado, e olhei para o cuzinho dela. Tinha um buraco enorme, todo aberto, e saia o liquido branco de porra. Ela estava toda arregaçada. O suco, e a porra que saiam da xoxota e do cuzinho misturavam-se caindo no tapete. Era muita porra e muito suco. A fofa, aos poucos se recompos, eu idem. Nunca falamos nada....mas de vez em quando ela volta para meu apartamento escondidinha e gozamos assim com um tesão imenso, sem falar nada.....só querendo gozar.

Mulherada que euiser ir a loucura...me escreve....um beijo para todas as gostosas...


Este conto recebeu 0 estrelas.
Incentive Feguipe a escrever mais dando dando estrelas.
Cadastre-se gratuitamente ou faça login para prestigiar e incentivar o autor dando estrelas.

Entre em contato direto com o autor. Escreva uma mensagem privada!
Falar diretamente com o autor

Comentários

Comente!

  • Desejo receber um e-mail quando um novo comentario for feito neste conto.
Isabela
02/05/2006 01:09:24
Achei meio falso, mas se for verdade se vc for tudo de bom assim de amolecer e endurecer denovo e mandar ver em seguida sem dormir po quero casar com vc beijos
Carla
02/05/2006 01:07:21
Nossa que delicia de conto
Vivi
02/05/2006 01:06:53
TE AMO
Mary
02/05/2006 01:06:08
Amorosoooooo tb te quero pra mim , beijos fiquei apaixonada pelo seu conto amigo
Suelly
28/04/2006 18:41:40
ahhh Amoroso.... quero voce

Online porn video at mobile phone


Comi o rabo sujo de bosta do Lukinha contos eróticos gaysxvideos tio safado pega subrinhas pequeninhassexo gostoso de sainha e short rodadinha dança gostosa comendo a forçapornodoido se surpreendendo com pal do irmaomostrei de proposito a calcinha que vestia. conto gaytia coroa bebeu fico com fogoconto erotico menino manhosoputaria. propria para coroa intesa safada gosmenta na mansaocasa dos contos esposas pagando a divida dos cornos enroladosvídeo de sexo de garotão matuto. de cueca boxe. de pau durogatinho dengoza boa foda gozandoconto erótico lesbicos botando a irmã inocente pra chuparDiscar mãe e filha transando e gemendo de prazerDespertando O Amor em um Brutamontesparte 2: casa dos ContosFidendo com aspermas abettaContos eróticos flaguei o pastor arrombando minha linda noiva santinhaver filho fódendo mãe dormindozais pio putacontos eroticos casada q pau em tambaba e fala pra maridoporno com baby boneca ecesto pai velho tarado e pausudoconto eroticosgemeascomendo a buceta da gostosa na barra de suco de limãovelhas com ocu frocho peida demas dando o cluavo reasa sonho de novinha neta pornoporno piruca cabeçuda na novinhameu amigo ele me levou pro seu quarto pra eu fuder sua esposa na sua frente eu comecei a chupar sua buceta raspadinha ela gozo na minha boca ela chupou meu pau eu comecei a fuder sua buceta ela gozo ela ficou de quatro eu comecei a fuder seu cu meu amigo ele começou a chupar meu pau ele ficou de quatro ele disse pra mim pra eu fuder seu cu virgem conto eróticocontos eróticos loba adoro inversãocache:krAWjri_qYMJ:zdorovsreda.ru/texto/20170885 contos eroticos gay o doce nas suas veiasnovinho com jetinho de viado levou pau grosso no cu e adorou contosdona sia cazarao xvideiscontos erotico com genro no onibus mgfilhinha gostosa de vestido deu pro painovinha dormiu sem caucinha e levo linguada na xoxotacontos eroticos maduras gosto de homens tarados e de piça gg flime porno mulher pegar o marido com outra furtapornocontoerotico eu,namorada, minha mae e tio jorgeConto erotico sou madura e greludaanjo discreto casa dos contosencoixo novinha de pau torto e gozaTia se assusta com o cacetao contosSo grafida sendo encochada no trem xvideo commeu tio aproveitouse de mim brexado cunhadabarriguda trepanfocorno que xupar buseta melada scgosando n calcinha d ninha irmamconto gay o nifeto do meu maridomadrasta fodem com filho dotado nalagoanovinha g****** pelo c****** o carbono tudo no c* dela e ela gritaepiei roludo mijandosexo mulher e homem laranhando(sexo) you tube em 1 minutos enterra dedo cu gagado dedo gagado gay pornoMínhas filhas taradasConto irmao tira cabaço a irma de 13 gostosavi meu primo batendo uma punheta e fiquei louca contobaixinha pernas grossas bumbum empinado arrepiadawww.mulher do grelo grande tocando puetinha ate gozar.comesplendida gozada dentro da buceta da esposa do cornoconto sexo lutador pirocudo comeu minha mulhercontos eroticos novinha e o motorista do uberkidebengala jorrandoporradentronegão derola grande egrosa. metendo com. cachorra no viu ategosacontos eróticos viadinho chupou meu paucontos eiroticos leilapornver somete vidio alugaro uma mulher pra fude na chacar mais ela nao que da o cu comedoo cara e pauzudoconto minha tia fez greve e meu tio comeu meu cu novinhocontos de amiga da netahospedagem anonima site:.rumae abri a cona para o pai fode rija mentenovinha sentou na pica e ficou paradinha por 5minutosxiriricas so com gatas turbinadashistorias de desespero para urinarcontos de incesto mãe ensinando filha a da bucetinha na infânciafudeno a espoza antes de dormi videos realcontos eroticos: um negrinho atrevidoconto porno submissa humilhaçaocontos eroticos padre e a noviçamadrasta fagar estado batedor punhetaTia deixa a calcinha no banheiro e sobrinho cheiro em roupasXVídeos vídeo nacional e caseiro mulher dormindo sendo acariciada por saiscontos anal c cavalos e tourosContos de meninas novinhas que liberaram o cuzinho pro namorado da sua mãe mas não aguentaram a rolafilmes com policial corrupto traçando As Neguinha na favelamulher dançando de vestido curto que pode aparecer a b***** dela pelada cuidar de abaixar vídeo pegadinha baixarconto erotico de corno paraensevideo de sexo magrinha tentou fugir mas fico imobilizado com o pau gigAnte no cuhttp://contor eroticos buceta grandexvídeos minha sogra me tranca no banheiro e agarra no meu pau bem gostosoflagra a sogra só de camisa de dormir na cozinhao pai arrenbentou a buceta da sua filha kuando a mae saiumenorzinha.esguinchando.muito na.rolanovinhas lindas brincadeira incestoa de ciriricaindo até ejacular até gozar gritando de tanto prazer XVídeos pornô pornô doido pornô iradocontos eroticos minha namorada virgem e meu amigo pauzudoporno antigo menina foge de casa por causa do padrasto taradoesposas q 25cm de picaMeu primo me confessou que e gay e tem vontade de chupa no meu penisesposavadiacontosvelho insiste até rapaz com mussarela no pornô